quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Doce

Das luzes essenciais.


Os olhos eram meigos, dessa meiguice revelada a contragosto - dessa doçura que, apesar de arredia, insiste em ser doce. Riam o riso desabituado aos lábios que pouco se aventuravam a trilhar sorrisos. Às vezes a doçura ocultava-se entre as linhas da testa franzida, ocupada em vigiar que os olhos não se ameigassem tanto, mas volta e meia sobrevinha a distração e aquela cor castanha desanuviava-se num brilho derramado de lua crescente. Era bonito ver o rosto dele metamorfosear-se assim. Não que a seriedade lhe tirasse o encanto; porém, aquela transformação tão patente apesar de involuntária, aquela meiguice tanta que chegava a pendurar-se nos cílios e nos cantos da boca, aquilo tudo era único. Eu sempre me perguntei se era para mim que aqueles olhos sorriam ou se tais lampejos de doçura eram nascidos de algum sonho acordado que lhe afagava com suavidade o coração.


Uma doçura insistente em ser doce, apesar de arredia. Dessas que se escondem tímidas sob as pálpebras para se atirarem, num repente de confiança, nos braços de outros olhos, como faz uma criança que desiste de temer o frio e se oferece inteira à chuva. Dessas que se agigantam e vão tomando conta de tudo. Eram meigos, eram meigos os olhos dele - dessa meiguice revelada a contragosto, rebelde a reprimendas, fagulhada na urgência cristalina daqueles olhos vivazes. Eu sempre me perguntei se era para mim que aqueles olhos sorriam.


Eu sempre me perguntei, mas limitava-me a ficar observando - e perdia-me de bom grado nessa contemplação, até que meus olhos desistissem de ser meus e se mudassem nos dele, inteiramente apossados do meu rosto, este pouco a pouco tranfigurando-se num sorriso vermelho-abraço, meu de fato e dele por direito. Eram meigos os olhos dele. E eu sempre me perguntei se ele sabia que era por ele que eu sorria.

63 comentários:

Walter Rodrigues disse...

Que lindo, Flá.

"até que meus olhos desistissem de ser meus e se mudassem nos dele"

Estou muito feliz em vê-la escrevendo.

Bjusss, querida.

Maria Fernanda disse...

Que delícia.

Rodrigo Carreiro disse...

Não estava de recesso? Que bom que voltou.
Belo (descon)texto.

Nataliinha disse...

Ai q liindo .... :')

♥³

'E eu sempre me perguntei se ele sabia que era por ele que eu sorria...'

Bj bj =*

Flah disse...

WALTER,

Eu também fiquei, rs. Beijos!

FERNANDA,

Delícia mesmo... beijo!

RODRIGO,

Pit stop pra desopilar o fígado, querido. Valeu pela visita, beijo!

NATALINHA,

E eu continuo me perguntando... um dia descubro. Beijo!

.a negra. disse...

Se tais lampejos de doçura eram nascidos de algum sonho acordade que lhe afagava com suavidade o coração..

Parece um conto de fadas...


*presente pra ti!
Beijus

Ricardo Soares disse...

por isso que a palavra sempre fascina, hipnotiza, permanece...
bj

Anne disse...

Doce...
Tão doce quanto essa sua alma linda! Só vc mesmo pra escrever palavras tão belas e cheias de sentimento. Vc traduz cada um deles com perfeição, sabia?

Sinceramente, se ele não sabia, a cegueira dele devia ser grande, pq não conheço ninguém tão meiga e transparente quanto vc, minha linda!!!

Perfeito, como tudo o que leio saído dessa sua alma valiosa!
Amo-te muito, sempre. Aliás, estou aqui pra vc, sabe disso, não???

Beijos, milhares!

MH disse...

aff...tinha que ter perguntado pra ele

- escuta, meu amigo, esse sorriso meigo é pra mim?
- Claro Flavinha.
- ...
- Escutou.
-...
- Flavinha?

pluft (desmaiada)

Paulo R Diesel disse...

Se após todo recesso vem um DOCE regresso, aconselho-te a mantê-lo.

Beijo, Flávia

Vinícius Aguiar disse...

Doce, como sempre suas palavras são! Parabéns por mais esta obra Flavinha... beijos!

Anna disse...

Você me lembrou muito um menino que eu conheço, que tem toda uma pose de serião, de auto-controle, mas quando ele sorri é a coisa mais amor do mundo. Dá gosto de olhar. Acho que a meiguice mais bonita é essa meio camuflada numa pose de dureza, acho que é porque não é óbvia. (:
Sobre o seu comentário: menine, que monte de aventuras casamenteiras, hein? Fiquei de cara, totalmente o_o Você é super animada hein? Adorei sua perseverança, você ainda vai encontrar um cara que vai te fazer muito feliz. xD
Beijos

Daniel disse...

Só uma palavra com relação a esse texto: MAGNÍFICO! Bjus.

http://so-pensando.blogspot.com

Anderson Cádor disse...

Sabia sim, Flávia.
Ele sabia sim...

perder-se e s'encontrar é dom.

Abraços de sempre...

Nadezhda disse...

Vejo um desses olhos meigos e doces e me pergunto se são assim de fato, ou se são apenas para mim ;)

Ana Luisa disse...

Lindo, lindo, lindo!!!

Ó, me vejo em duas pequenas frases: "(...)mas limitava-me a ficar observando."

"E eu sempre me perguntei se ele sabia que era por ele que eu sorria."

Diise tudo lindona!!!
Beijokas.

LindaRê disse...

aaaaaaaah, ando vendo uns olhos meigos nessa mesam sintonia!

;-)

bjs

Anônimo disse...

Consegui ver-me nesse texto, porquê? rs

Saudade amore.

beijo gigante,
Paola.

Ciça. disse...

Desisto de elogiar seus textos. Vai ficar até chato. haha!

:*

Giovanna. disse...

Sempre muito bom seus textos ;x

ganhou selo
http://sorrisosdeplasticos.blogspot.com/

Jhennifer Cavassola disse...

Primeiramente gostaria de falar sobre o texto. Que profundo em? Já passei por uma situação dessas rss

Seu blog é lindo, tem um layout perfeito, organizadissimo, simplismente adorei!!!
Parabéns!!
:)

abraços

iara disse...

que bom que voltou amiga!
e com um texto tão belo!
que dá em que lê o mesmo doce sorriso que vc descreve..

de doce e arredia conheço bem , principalmente em olhos castanhos que sorriem nos cantos...

bj.tiamo.
iaiá

Patrícia Lage disse...

Olhos servem para além de ver, apenas. Ah, os olhos e suas multifunções...

Se ele ainda nao sabe, saberá, pois, dos motivos dos teus sorrisos ou enganos. Fato é que o saber sempre chega, para alegrar ou entristecer... dependento da data em que acontece - sabemos que o tempo, sim, consegue ser inabalável sempre.
:)

O texto está lindo, como você.
Beijo e amor e saudade.

Troll disse...

Flávia!

Muito bom te ver de volta e com um texto tão gostoso e sincero, desses que não dá pra se pensar ou interpretar de primeira. Todo o sorriso de motivo definido perde parte de seu charme, eu creio. Prefiro pensar q eles sejam a junção de muitos pequenos motivos, aflorando ante um símbolo de agrado, q pode ser esse alguém especial.

Van disse...

FLAVINHA
Eu sabia que esse recesso era só pra dar ibope. Ainda bem que você não aguentou e voltou doce, doce. Como se fosse possível haver mais doce ainda numa pessoa só.
E a viagem? Me conta?
Beijucas

Kari disse...

"E eu sempre me perguntei se ele sabia que era por ele que eu sorria".

Ah Flávia!!!! Que lindo! Que lindo!!!!! E tuas palavras foram tão doces quando esse olhar tão docemente descrito...

Beijos

NANDO DAMÁZIO disse...

Nossa! Bela confissão, é bom se expressar assim abertamente.

Beijo!

A Senhora disse...

Ah, esses olhos... Poderiam ser também cabelo, boca, mãos...
Para isso, tem que ir além do olhar.

Texto fantástico, menina!

Beijing ;)

Mai disse...

Olá Flávia!
Revisitá-la é sempre um prazer.
Parafraseando o poeta: "...não, ninguém faz poesia só porque prefere..."
Veja só, veja bem, se de fato vc. decidisse fechar, estaríamos privadas da beleza deste texto!
Sem a sua poesia, não dá!
SABE DE UMA COISA, Flávia?
"...Força nenhuma do mundo interfere, sobre o poder da criação..."
Obrigada por voltar.
Carinho!

«« ڱemöґïvö »» disse...

Poema perfeito!!!
Que bom que não demorou tanto tempo para postar. Beijoooooooosssss

Ray

Di disse...

Lindo demais teu texto. Fiquei encantada, e viajei imaginando os olhos castanhos que eu quero ver desanuviando-se num brilho de lua crescente.
Quando li lua crescente pensei em pulpilas dilatando.
Que a inspiração que fez brotar esse texto na ponta dos dedinhos te acompanhe sempre. :)

Extase disse...

Quando encontrei o homem da minha vida com aquele meio-sorriso que também poderia ser interpretado como uma semi-careta, eu me quebrei por dentro. Poder de oleiro tinha o sorriso do rapaz de um estranho modo de me conhecer de me encarar. Fiquei tímida, mechida ...Cheia em exrtase e estatica.Aquele sorriso moreno era um raio de sol na dimensão difusa quetornei minha vida. Aquele sorriso era a clandestinagem que eu precisava.
.... o sorriso do homem da minha vida

Pedaço deum texto que ainda não comecei a escrever...

Inspirado pelo o teu texto.

Ane Talita disse...

Que lindo, flor!!

Inspiração pura...

beijos.

ALF disse...

Que coisa linda. Bom novamente ler palavras assim doces. E tu tens um facilidade enorme de expressar histórias sublimes, cheias de amor.

Adoro.

Beijos

Leila Saads disse...

Essa talvez seja a beleza do amor platônico, o outro é sempre tão perfeito, como se pudesse existir no mundo alguém tão sem defeitos!
Um mês afastada e teu blog muda completamente! Ficou lindo o novo Layout!

Beijoos=*

Isaque Viana disse...

Não precisa mais perguntar. Claro que eu sabia... claro!
Brincadeira, flavim!
ó, mó lindão, bicho! Mó lindão!

Um beijo super grandão pra vc, flor!

Fui, tá?

Karen Anne disse...

Lindo isso que escreveu, gostei muito do seu blog... beijos!

Aline disse...

Olhos, as janelas da alma, onde vemos o que de fato cada um é, em toda sua essência!

Bjm

Talita Corrêa disse...

Um doce que nao enjoa...
Lindo texto!
Bjo

Tâmara disse...

Flor linda!!!
Que doce esse olhar ...hein!



Beijos!!!!

F. Reoli disse...

Se ele não sabia, pode apostar que agora sabe...rs
Beijos

Tyr Quentalë disse...

Tão bom passar por aqui e ver novas linhas escritas.
EScritas de uma forma gostosa como um suave espreguiçar na cama, das confissões sussurradas e dos sorrisos que surgem às vezes fracos, trazendo uma certa vemelhidão às maçãs do rosto.
Quão gostoso é deitar e escutar de olhos fechados o recitar de cada palavra desta declaração, mesmo que sejam meus lábios a recitar apenas para me lembrar...
Lembrar que muitos sorrisos surgem desta forma tão bem desenhada em sus palavras com o simples olhar daqueles que nos perguntamos se eles sabem que são por eles que sorrimos.
Abraços!

Sunflower disse...

ele tem irmão? Maior de idade? Empregado e não gay? me apresenta?

beijaaaa

Edna Federico disse...

Ah, que lindo, Flavinha!
Conheço algumas pessoas que sorriem com o olhar e isso faz tão bem...
Beijo

Mary West disse...

Ain que lindo cara. Deixaste-me sentimental hj.

Lomyne disse...

Isso foi muito foda. E desculpa o palavrão, mas não tem eufemismo que explique o que quero dizer...

Tudo ou nada ... disse...

Esta bombando este blog hein!!! delicia isso. Com um texto e uma moça como vc, quem é louco de ñ frequentar este lugar rsrs
Bjos

Antonio Ximenes disse...

Flavinha.

Eu sei que ando sumido.
Estou passando por aquelas fases de bloqueio cultural.

Fases são fases.

Uma coisa é sempre certa.

Todas as fases são passageiras.

Abração forte pra ti.

P.S.: Mesmo sem comentar... continuo te lendo.

Abração de novo.

Antonio Sávio disse...

Mais um texto notável, fluido, com o talento escorrendo entre as frestas de cada linha, so respirar de cada vírgula...ótima escrita. Parabéns.

Amanda disse...

Adorei. =~~
Muito lindo.
;D

Amanda disse...

Não preciso nem me expandir muito na minha admiração.

Dantas disse...

li e gostei!
vamos nos linkar? :}

Cesar Oliveira disse...

Delicia de ler seu blog..

http://tomarumoguri.blogspot.com disse...

Oie. Belo texto. Eu li que você está de recesso e tal, mas queria te perguntar se vc não está afim de um projeto de site com 5 escritoras. Se quiser me contate.

minicontosperversos disse...

Sim, tem que puxar pelos olhos e pegar com as mãos bocas pernas ventre; Sim, isso que vc escreve não é pra ser lido no papel, mas sentir sussurrado no ouvido; Causa revolta, revolta muito essa boca de mel desperdiçada em dedos bolinando o plástico de um teclado chinês

Pára de desperdiçar amor, mulhewr bonita

caicko disse...

"Um sorriso vermelho-abraço, aberto

pros meus verdes-amores. Um dia

ainda amadureço ao lado teu..."

Adorei a força e sensibilidade do seu

texto, Flavia. Parabéns e boa semana.


ALBERGUE MENTAL
http://caioalbergue.blogspot.com

guianafrancesa2005 disse...

Voltei!!!!!!!!! e tem selos pra vc lá no meu palco!

que texto lindo(como todos seus são)!
os olhos sorriem, falam, choram, exclamam e clamam...só sei interpretar os olhos de quem amo...infelizmente.
queria saber de todos, mas nao consigo.

beijo! Gisele
wwww.inventandoagentesai.blogspot.com

carteirodopoente disse...

flah
e com as tuas palavras que a gente sorri
singelas..belo blog...
beijos
tadeu filippini

Palavras de um mundo incerto disse...

Guria, fiquei lembrando tantos momentos ao ler esta sensível escrita.

Beijos e bom domingo!!!


Marcos Seiter

Flah disse...

A TODOS,

Pessoas queridas, obrigada por todos os comentários e pelo carinho em cada palavrinha. Aos novos visitantes, bem vindos, sintam-se à vontade para aparecer sempre! Aos vizinhos e companheiros de todo dia, a casa é nossa... obrigada por fazerem deste blog esse cantinho gostoso. A todos, meu beijo carinhoso e excelente domingão!

K *** disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
K *** disse...

"E eu sempre me perguntei se ele sabia que era por ele que eu sorria"
Simplesmente perfeito!
Teu blog está entre os meus favoritos.
Parabéns pelas palavras, pelo sentimento que coloca nos teus textos e pela forma como escreve.
Ahhh! E pela criatividade!
Abraço

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,