segunda-feira, 28 de julho de 2008

Face

"Se o que eu sou é também o que eu escolhi ser,

aceito a condição."

Los Hermanos - O Velho e o Moço




Tenho me buscado em todos os meus rostos.

Naquele do riso estampado pelo algo vagamente rememorado com cores incertas. No outro, fechado, anuviado pelo desassossego, sulcado pelo amargor dos desaprumos. Na pele lisa da minha juventude que se desapercebe do galope insano do tempo, nas rugas escarificadas – invisíveis, porém perceptíveis – que me foram impostas ao longo do caminho em direção a mim mesma. No vinco da testa, nos cantos da boca, na ponta da língua, na ascensão atrevida do meu nariz, no rastro da lágrima que um dia percorreu-me e cujo gosto salgado ficou-me tatuado.

Tenho buscado meu rosto; e o faço para imprimir-lhe o desenho da minha identidade, e transfigurá-lo de argila informe a retrato fiel e inequívoco daquilo que sou. E nele se revelarão todas as paixões, quimeras, angústias, vontades – e todas as minhas verdades estarão à tona na sua superfície recém esculpida, transbordante dos meus detalhes e inteiramente possuída pelas minhas peculiaridades.

E todos os meus rostos se me apresentam tão semelhantes, e tão diferentes, e tão inconstantes, e de fisionomia tão fugaz... que chego a me confundir e a duvidar que, entre tantos, esteja aquele que realmente me pertence.

E em espelhos que nada têm de metal e vidro é que me descubro capaz de distinguir meu verdadeiro reflexo. Estou ali, e aqui, e como é bela a minha face! Assim, imperfeita em sua fragilidade humana e inconteste, absoluta e irretocável na sua condição de obra tão representativa de mim, que sou rascunho... Definitiva e imune à ligeireza das circunstâncias, às faces outras que ousam mimetizar meus traços; a face que desbastei empunhando nas mãos a Vida disfarçada de cinzéis. Minha face. E me refaz o espírito a constatação de também pertencer a ela.

60 comentários:

Rodrigo Carreiro disse...

O texto é belo e a soundtrack melhor ainda!

Petê disse...

Lindo, lindo como sempre.

E se todos os seus rostos tiverem o seu olhar, como não ficar embevecido?

Estou voltando aos poucos ao mundo real. Por isso a sumidinha básica.

Beijos, linda

iara disse...

na sua grande alma se passa tanta coisa minhah doce amiga!
e tanto se reflete noseu rosto lindo!
adoro seus textos.
bjs
iaiá

Patrícia Lage disse...

Tenho para mim que é o rascunho a verdadeira obra-prima, que é o ensaio o melhor espetáculo, e é o corpo a maior manifestação da alma.

Você é linda, amiga-metade, assumindo qualquer face que desejar.

Texto afundado em beleza...
Meu beijo e amor, teus infinto.

Camilinha disse...

eterna busca... nem me fale!!!


beijos daqui...

Gabriel disse...

gosto da sua forma de escrever...é legal...sincero... ´rápido e forte...show..

Daniel disse...

Flávia Brito também é transcendentalismo! (...) rsrs. Lindo texto; acredito em quanto estamos vivos, vamos percorrendo vários rosto, para no fim, todos se unirem sendo UNOS. Bjus e boa semana.

http://so-pensando.blogspot.com

Kari disse...

Acho que as faces sempre revelam muito de nós...
Mais do que qualquer palavra.

Belas palavras moçinha!

Beijos pra tu

Igor Isídio disse...

Belo texto, Flá!
Eu nem deveria ainda me surpreender com teus posts... (ah, deveria, vai!)
Toda vez que me vejo no espelho, me pergunto porque eu passo tanto tempo preso dentro daquele cara, é tão estranho.
Beijo!

A Senhora disse...

Isso é uma verdade que às vezes dói, mas ao mesmo tempo, me fez lembrar o meu pirralho Arthur...

- mãe, isso que você está passando é creme para rugas?
- é... - respondo, ainda na esperança de acabar com os sinais do tempo.
- não adianta nada, né? - acaba ele comigo.

Walter Rodrigues disse...

"Mutiplicidade dos eus" Como diria Nitzsche. A complexidade simplicidade humana. Como tantos outros textos de Flávia Brito, maravilhoso e profundo sem deixar de ser gostoso e claro.

PS.: Eu gosto muito do seu rosto.

Bjuss.

Amanda disse...

Pensei que só eu sofresse de bipolaridade e múltipla personalidade. ;D
São tantas "eu" que às vezes me perco e pergunto se estou doida ou se é só uma fase.
Não me dei bem com academias também. Paguei um mês e só frequentei uma semana! hiauhaiauhaiahai
;***

Chantinon disse...

Acho que o maior marco da maturidade é quando descobrimos que somos só rascunho.
Nunca seremos completos ou finalizados... Somos uma obra em andamento que não tem fim, mas é terminada assim mesmo.

E é adoravél imaginar que ela pode ser continuada em outro plano, em outra vida, ou no céu... Mas o legal mesmo é se ver no espelho real e atual.

Incrível suas palavras.

Bjs

benechaves disse...

Oi, amiga: fico solidário com você no episódio da postagem anterior. Realmente temos de ter muito cuidado com pessoas inescrupulosas e que só desejam tentar se aproveitar de outrem. Mas, a caravana passa e ficam os cães latindo. Gostei de sua atitude, digna e com a firmeza que deve ser em casos assim. Deixa pra lá... O mundo mesmo tá é muito louco de gente desse tipo.
E nossas faces, hein? O espelho deve refletir melhor, não? Lembre-se: cada cabeça uma sentença!
Muito bom o seu texto! Pra não variar.

Um beijo solidário...

Flah disse...

RODRIGO,

Obrigada, moço, prazer te ver por aqui. Apareça sempre. Beijo!

PETÊ,

entendo... imaginei mesmo que o sumicinho fosse por isso. Mas, de qualquer forma, vc tá sempre por aqui comigo, viu? Beijo!

IARA,

Love you! Obrigada por tudo... beijos!

PATI,

E os meus são seus - sempre. Beijo!

CAMILINHA,

Eterna e árdua... beijo, bonita.

GABRIEL,

Obrigada, moço. Beijo!

DANIEL,

Eu tenho aceitado melhor os atuais, rs. Beijão!

KARI,

Ah, sem dúvida. As palavras podem dissimular - um rosto dificilmente o faz. Beijos!

IGOR,

ADOREI essa colocação sobre o espelho. É por aí... beijão!

MI,

Hahahahaha! Teu filho é ótimo! Eu comecei a usar os tais cremes há pouco tempo, e ainda sou muito indisciplinada com eles. Acabo esquecendo os potes pelo quarto e eles invariavelmente perdem a validade, quase intactos. A única coisas que não esqueço é o bloqueador solar - seria suicídio onde moro. rs. Beijo!

WALTER,

Oun, que agora vc fez o meu rosto ficar vermelho, hehe... obrigada, beijos!

AMANDA,

Será que em dupla a gente consegue sobreviver por lá durante pelo menos um mês, rs? Beijão!

CHANTINON,

Sim, uma obra constantemente em construção, em lapidação, em evolução... é exatamente o que penso. Beijos!

BENECHAVES,

Obrigada pelo apoio, meu amigo. Realmente, gente inescrupulosa, infelizmente, há por toda parte. Apesar de saber disso, sempre me entristeço quando sou obrigada a me deparar com elas. Espero que pelo menos este aprenda a lição, e não torne a perturbar a ordem por aqui. Beijos!

Fernando Rozano disse...

faces, espelhos, e a cada dia vamos mudando mais um pouco, como uma construção que vai ganhando forma e também, em meio a obra, vai se transformando, até, quem sabe, a que será definitiva. bela reflexão. beijo.

R. disse...

A busca é eterna exatamente porque é eterna a mudança. Que é vc hj? E amanhã? Eu desisti há muito de buscar, vou com o vento.

Bjs!

Talita Corrêa disse...

Vc nao consegue se enganar... por mais faces que uma pessoa possa ter... a alma sempre mostra quem verdadeiramente essa pessoa é...

Adoro aqui viu...
E tem presentinho pra vc no meu blog!

Bjs.

Diego Martins disse...

e somos insatisfeitos sempre, projetos inacabados ainda bem, desta forma, buscamos o melhor para o momento.. e trancendemos, e ai? uma face nova... sempre...

Ah e bossa nova, bom encontrar alguem que aprecia, o projeto pelo qual participei me instigou a gostar mais ainda, a história pra variar me fascina! =)

bejO!

PS: Los Hermanos, não preciso dizer mais nada, otima pedida ;)

Nadezhda disse...

Parei de me buscar em meus rostos. passei a procurar novos rostos. Os meus estavam velhos e usados demais.

;)

Flah disse...

FERNANDO ROZANO,

Exatamente... e talvez, por mais definitiva que pareça, sempre haverá algumas arestas para aparar. Beijos!

R.,

Talvez essa seja a melhor forma de encontrar o que se procura. Beijo!

TALITA,

Ai, que mimo! Obrigada... tô passando pra pegar. Beijo!

DIEGO,

bossa é bossa. Delícia de ouvir, sempre... beijo!

NADEZHDA,

E a gente acaba cansando dos novos, também. Nada como um rosto após o outro, embora a necessidade de nos identificarmos sempre com ele. Beijão!

Flah disse...

Antes que eu esqueça, aproveito pra fazer aqui uma pergunta que é quase uma súplica:

ALGUÉM AÍ SABE E PODE, POR FAVOR, ME AJUDAR A CONFIGURAR O GOOGLE ANALYTICS?

Lyani disse...

Nossa que belíssimo texto.
Parabéns!

Ly

LindaRê disse...

Eu ainda encontro minha face de um jeito tão bonito como esse.

Bjs~~

Germano Xavier disse...

O ser humano e a nossa incessante busca por nós mesmos...

O tema é universal.
A palavra é tua.

Abraços, Flávia.

KimdaMagna disse...

A aprendizagem da desmultiplicação do Nós não particularizando o Eu, como aceitação de um todo ( os rostos todos) depreendi do seu elaborado descontextualizado tema.
No lado retórico meus parabens pela imaginação/ criatividade.
Penso por vezes que deveria buscar a luz na escuridão, ou como afirmaria Lispector, - o silêncio como forma esclarecedora dos vazios preenbchimentos.

Xaxuaxo

Minina disse...

é.

melhor espelho q outro exemplar da nossa espécie, impossível, né? rsrssr

carne e osso: pesam mais. refletem mais. pq perguntam. pq respondem. pq silenciam. o sintético é cópia.


bjão!

luzdeluma disse...

Olhar e enxergar, duas ações bem distintas. E saber se olhar e enxergar aquilo que está além das aparências é saber se entender, se conhecer e se amar. Parabéns pelo texto Flávia!! Beijus

F. Reoli disse...

Gosto quando toca fundo na natureza humana e ainda sim, com doses cavalares de sutilezas... beijo!

Tyr Quentalë disse...

Bravo! Bravo!
Eis que surge em suas linhas, tão belas e delicadas, as máscaras que usa no dia a dia. Máscaras estas que chamamos de rostos ou de faces, que transfiguram-se a cada momento de acordo com o bailar das notas tocadas e sussurradas em nossas almas.
Onde muitas vezes em buscas reflexivas, feitas por homens, não conseguimos encontrar aquilo que buscamos e que outrora se escondeu dos olhos de outros e até de nós mesmos.
Bravo! Bravo!
Pois encontraste a beleza de sua real face em meio às imperfeições e fragilidades, vendo como esta é definitiva, pois é bela aos olhos de muitos, mas antes de tudo é bela para si mesma!

*Raíssa disse...

Tantos rostos para a mesma pessoa. Todos temos várias faces, e algumas delas simplesmente nos cansam. É preciso sempre inventar novas faces e reinventar outras, na eterna busca pelo rosto-perfeição.

Adoro essa música dos Los Hermanos, e tem tudo a ver com o post.

Beijos

Lomyne disse...

Belo, porém doído. A música é sem comentários.

Troll disse...

OK, caríssima, o quê posso fazer aqui se não loucar tuas palavras uma vez mais, pelo poder delas e pelo quê representam de forma tão intensa e bela. Já te disse que tamanha inteligência é perigosa demais, para estar em você, mas duvido q seja à toa, de qualquer maneira.

A vida em cinzéis, no esculpir dos verdadeiros rostos, contra os quais inutilmente levantamos tantas máscaras tão fúteis, inúteis e frágeis. E concordo, os espelhos q não são de metal ou vidro nos revelam bem mais.

Belíssimo, Flavia. Parabéns.

Ane Talita disse...

Que saudades desse cantinho....O tempo não tem me deixado ler-te...mas sempre que volto, me sinto aquecida com teus pensamentos...

beijos, flor!

Caio "Sáraqui" disse...

Esta vai ser, acho, a primeira pontuação de que algo que poderia ser melhor no seus textos...

E lá vai...Sabe o que é paixonite seus textos são tão escrachantes-sentimentalistas, mas seus títulos tão triviais em equiparação...Eu acho que deveríamos ter uma preliminar mais marcante...

Não sei se coopero, mas que seria delicioso um título criativo, seria...

^^

O texto está ótimo...Principalmente a parte em que fala-se da tatuagem pelas lágrimas...Muito bom!

Beijins de quindins!

Flah disse...

LYANI,

Obrigada, moça, e bem vinda por aqui. Beijo!

RÊ,

eu acho a sua face linda... beijo!

GERMANO,

Incessante e árdua, querido. Beijo!

KIMDAMAGNA,

O silêncio sempre é esclarecedor ,e de tanta coisa... beijo!

MININA,

Carne e osso são mesmo nosso melhor reflexo. Obrigada pela visita, moça, bem vinda por aqui. Beijo!

TYR QUENTALË,

quanta gentileza nas tuas palavras, flor... obrigada, de coração. Espero que esteja melhor, mais serena... qualquer coisa estamos por aqui. Beijo!

RAÍSSA, LOMYNE,

Essa música é ÓTIMA. Beijos!

TROLL,

Olha que coincidência, eu lembrei hoje mesmo dessa sua frase, rs. E a vida esculpe cada obra... cada cinzelada é doída, e nem sempre apreciamos seus efeitos. Mas no fim das contas, o resultado depende menos do artista do que da matéria-prima. Beijo!

ANE TALITA,

tua visita é sempre uma delícia, viu? Tenho sentido falta das suas postagens (pois é, smepre passo porlá para conferir, rs). Beijão!

CAÍTO,

Então, a questão dos títulos. A escolha deles é, na verdade, creditada ao fato de que eu prefiro mesmo títulos resumidos em apenas um termo (no máximo precedidos por um pronome) e que sejam realmente gerais, triviais - porque o que escrevo nada mais são do que trivialidades, só que observadas pelo ponto de vista do meu "lado de dentro". A combinação título-texto acaba refletindo a minha própria dinâmica: sou igualmente breve, direta, quase um lugar-comum à primeira vista - revelo aos poucos meus significados e, apesar de parecer revelar muito de mim, deixo a maior parte subentendida nas entrelinhas. A criatividade deixo a cargo do leitor-observador, rs. Beijos!

Anna disse...

Um show de auto-conhecimento, arrasou como sempre!
Estava lendo seu post passado, e que homenzinho mais cara de pau, hein? Fez muito bem de por o nome completinho dele aqui, esse mundo tá cheio de gente ingênua que pode cair na lábia dele.
Beijos

Caio "Sáraqui" disse...

Entendi!

Vale dizer que estou mais apaixonado?

rrsrsrsr


^^

Beijins!

Cláudia I. Vetter disse...

Ah!, todas as palavras te acusam tão bela; teus reflexos caligrafados nos átimos de tuas percepções... Que belo!

Beijo minha cara!

Filipe Garcia disse...

Oi Flávia,

Você descreveu tão bem esse desespero, esse desencontro da gente mesmo, me peguei confuso e indeciso, analisando se tenho uma identidade ou várias faces às quais me apego quando preciso.

Suas palavras, como sempre, causando efeitos. Gosto disso.

Beijo.

Ah, voltei de férias. Depois passa lá no meu mundo, tem texto novo.

Isaque Viana disse...

ê, Danada!
Nem apareceu...
Texto lindão, maçahn?


beijo!

Sunflower disse...

eu sou mais do partido da aceitação do que identificação. adoro diferentes.

adoro loser manos

beijaaa

C. disse...

tanto tempo, voltei. pra ler tudo, tudinho. ando sem palavras, você sabe. sabe também que aqui me sinto em casa, porque vc deixa a porta aberta pra qdo eu quiser. e me toca, fundo e sempre.
um xêro.
=**

C. disse...

ah, o conto que você me mandou... é perfeito.

Camilla disse...

Acho que somos feitos de várias faces. Não é que seja máscara, mas para cada situção que estamos passando, nossa feição é uma.

Agora me lembrei que um dia vc me pediu para levar meus textos para um outro blog que você colabora. Eu esqueci de responder. É claro que pode sim, sinta-se à vontade para pegá-los. Fico muito honrada!

Beijos Flávia.

=)

Nataliinha disse...

Sempre de parabens .

Bjs Flah !

J. disse...

Sua introspecção foi a mais complexa entre as quais me deparei, talvez porque a expansão da sua alma que transborda nessas linhas e borra de beleza a contextualização disso tudo! Confesso que fui seduzido pela música, Los Hermanos é um dos meus pontos fortes, ou fracos ou nada mais sei de mim. Você brilhou mais uma vez, com roteiro e trilha sonora. ABrassssssss

Talita Corrêa disse...

Fique bem... vou te dar energias positivas (o que ta sobrando de mim ultimamente) para te ver alegre ta?

Ahhh, no proximo post tera mais presente pra vc...

Bjs

O Profeta disse...

Majestosa e altivamente submissa
Uma árvore curva-se à lagoa
Encontrei um arco-íris perdido na terra
Este canto não pára até que a alma doa


Convido-te a olhar os sentires que emanam do altar do Sol


Boa semana


Mágico beijo

Jean Rocha disse...

Tchê, já fazia tempo...
O leiaute novo é uma beleza só!
Se encontrares por aí o rosto que ilustra a página inicial, orgulhe-se porque ele é teu.
O texto é primoroso, te considero a melhor da blogsfera e não escondo isso de ninguém. Aqui se encontra a excelência cada vez mais rara no mundo virtual (e no real também, por que não dizer?). Não esperaria menos de ti.
Grande abraço!!!

A propósito, gostaria de avisar que meus blogs estão de casa nova, mudei para
http://demiancalixto.co.cc/

se quiser dar uma passa da por lá, para ver como ficou, apreciarei muito.

Zé Luiz Sykacz disse...

Com o perdão do trocadilho, o texto está "a sua cara"! Lindo como sempre...

Tudo de bom pra vc, moçoila!

Beijão!

Cah disse...

Nooossa como voce escreve bem e de um assunto tão gostoso de ler!

BEIJAOOO =)

MH disse...

SNIF...LEMBRO DE UMA EPOCA EM QUE MEU BLOG TINHA UM MONTAO DE COMENtarios igual o seu...snif....tambem..quem mandou eu nao saber escrever que nem voce...snif

bjk

Claudia Perotti disse...

Flávia,

Quem me indicou seu blog foi a Natália Nunes e ela tinha razão: Adorei as tuas letras!

Não a perderei de vista!

Beijinhossssssssssss

Camilla Boyle disse...

As faces revelam muito sobre nós, mas ainda assim podem esconder também o que mais profundo nos vai na alma =)

Adorei o texto.

Beijinhos

«« ڱemöґïvö »» disse...

Mais uma vez, uma delícia de postagem. Gostei. ;)
Beijo

Ray

Alice disse...

nossa,que blog show!
lay show,post show!

Palavras de um mundo incerto disse...

Guria, não me canso de ficar na frente do espelho, na companhia da luz elétrica ou da escuridão natural, perguntando-me, que faces possuo.


Beijos e bom domingo!!!



Marcos Seiter

Mary West disse...

Entendi no texto uma especie de força interior. Uma caeitação que é realmente válida quando chegamos a maturidade.

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,