sábado, 21 de fevereiro de 2009

Espelho

Soundtrack: The Beatles - Something



E eu não sei quantas vezes meu coração bateu naquele meio segundo, mas nele cabia o dia inteiro e todas as faces que eu vi debruçadas no sobressalto das minhas quase-idas - eu que quase fui tantas vezes e em todas elas me vi fugindo de mim e agora me encontro, e me vejo, e estou comigo e tão docemente me faço companhia quando o mundo se afasta, o mundo não para quieto e veja bem, eu também vivo ciclando interminada e excêntrica. Eu tentei ser fraca e apagar de mim os vícios de superfície mas não sei viver da perfeição, e voltei a ser forte e rasguei com as unhas as virtudes que não eram minhas. Eu piso descalça sobre esses cacos e não mais me contamino: a minha pele é feita das ideias roubadas a esmo em alguma noite estranha, lançadas como semente agonizante numa vontade grávida, é assim a minha pele, se regenera e ignora as velhas feridas.

Ah, as minhas quase-idas. Quando deixei partir o que um dia cri que me fazia viver, foi que vivi.

74 comentários:

Márcio Almeida Júnior disse...

Parabéns, Dra.
Um post maduro, no seu estilo.

Solange Maia disse...

Flavia,

Você escreve MUITO.
MUITO.
MUITO.
Fiquei maluca aqui no seu blog.
Li seus textos, virei seguidora e ainda salvei nos favoritos.

Sorte a minha de ter passado por aqui !!!!!

Parabéns !

Quando der visite meu blog também :

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

Beijo,

Solange Maia

Monday disse...

é, paixãozinha, nada como olhar o espelho e ver o reflexo verdadeiro, não?

A Senhora disse...

Reconhecer que o que nos tolhe os passos são justamente nossas fantasias... Mas abrir mão delas para viver plenamente é uma passo grande prá dedéu! :)

Beijinhhos, querida.

@line-;-- disse...

Ai Flavinha, a última frase é de uma verdade linda e enraizada tb em mim!

Bjnhos...

Tecnenfermaginando disse...

parabéns, flávia,
mais uma poesia linda!

gde bjo!!!!

bom carnaval!

Fernanda disse...

ha..essas quase idas...
elas machucam
mas aprendi com a vida
que ela é feita de sacrificios...
as vezes é preciso sacrificar algo[um amor talvez]
para que consigamos
novas coisas...para que a vida mude de trajetoria...

Mai disse...

Flá, sabes as palavras que mais amei, as 'in', 'im'...Tudo que segue e se sabe humana...
E sabendo que existe ainda falhas, segue se completando em pontilhados e pedaladas...
Bom se olhar e espelhar e não temer o 'inacabado' e o 'imperfeito'.

Que bom, querida. Que agora vês, sem qualquer temor que é espelho mesmo e que somos nós ali no espelho refletidas.

Nosso primeiro encontro há sei lá quanto tempo.
Uau! Flá, como caminhamos minha linda.

Estás mais linda.
Creca? Vamos achar, sempre.

E dai?
Muito, muito carinho.
O quanto amo?
Sabes bem.
Te cuida porque já te pariste, Flá.

Quero fotos, hein?
Compra logo teu 'note' e uma 3G.

Estás demorando muito a escrever.
Ou a postar. Imagino a quantidade de papel que deve estar em tua mala.

Mas olha, escreve...
Não para. A escrita é uma possibilidade. É uma ponte para cruzarmos abismos e 'buracos negros' que podem surgir a qualquer momento.

Fica bem.
Segura a onda nesse carnaval, hein.
Se tiveres muito juízo, perde um pouco e, se tiveres sem, te lembra de ter mais....

Te amo e sabes o quanto.

Mai

Van disse...

E REGISTRE SUA OBRA, Twin.
Pra não passar pelo inferno que eu estou passando.
Não bobeie. REGISTRE.
Não há nada pior do que ser roubada. Isso que fazemos, escrever... nossa arte... é muito muito muito mais que matéria. Por isso dói mais do que quando nos roubam algo material.

REGISTRE!!!!
Beijucas

Ana Lu disse...

Ah, Flávia, que bom que voltou! E essas.. quase-idas, como disse, podem machucar, mas talvez seja por que não era pra ir mesmo
;D
Bjos

€sterança disse...

Oi Flavinha!!

trouxe um convitinho especial para vc:


Estou passando nos blogues amigos para convidá-los a participarem da Blogagem Coletiva sobre “INCLUSÃO SOCIAL” que acontecerá no próximo dia 09/03/2009.

Ficarei muito feliz de poder contar com sua participação!
Se for participar, por gentileza, deixe um recado no blog Esterança.

Desde já, muito grata!

Ester

*Raíssa disse...

Não consigo ser fraca e e apagar de mim os vícios de superfície. Sou do jeito que sou e nada vai mudar isso. Por mais que eu tente mudar, a minha essência vai continuar a mesma.

"Quando deixei partir o que um dia cri que me fazia viver, foi que vivi."
Preciso fazer isso também, dá um alívio enorme.

Beijos!

Ane Talita disse...

Bonita!

mais uma vez, arrasou!

as quase-idas...aiaiai

beijos

Dri disse...

Lindo, como tudo aqui, tava com saudades de passar no blog e ver um post novo. Beijo grande

Daniel disse...

Ah, o amadurecimento... Bjus.

http://so-pensando.blogspot.com

Késia Maximiano disse...

Belo reflexo...

Beijos

Alana disse...

É assim que a gente aprende não é? com, essas idas e vindas e caidas e tudo mais.
parabéns, sempre, belas belissimas palavras.

beijos beijos ;)

Extase disse...

Sou só saudades senhorita.

Luciana disse...

..."quando deixei pratir o que um dia crique me fazia viver,foi que vivi."

Precisa comentar?Lindo,PERFEITO!
COMO SEMPRE...

Kari disse...

Saudade de tu, moçinha!
A vida nova tem tomado teu tempo, ou andas aproveitando bem?

Lindas palavras...

Beijos

julio de castro disse...

é por ai que a coisa acontece,

Welker disse...

Definição surreal para vida... gostei.

:T

KimdaMagna disse...

Taí...simplérrimo.
Se deixar partir ( origina soltura para si Própria).
Esse um dos segredinhos da vida e não mais a ficcionada ilusão do finito.

xaxuaxo

NiNah disse...

Coisa mais rica você.
Suas palavras = amor.
Smack!

Solange Maia disse...

Flávia querida,

Eu de novo !
É só para deixar um beijo carinhoso e um muito obrigada pela visita lá no

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

E, mais uma vez :

VOCÊ ESCREVE MUITO GAROTA.........


Beijo carinhoso,
Solange

citadinokane disse...

Flávia,
Quero falar contigo, roubaram o meu celular, tô sem o teu número.
bjs

Paulo R. Diesel disse...

O coração é forte a personalidade também,
agora é só parir o que tens vontade...

Beijo Flávia

guilhermina, (ataulfo) e convidados disse...

Maravilhoso esse seu jeito de dizer o que o poeta nos alertou...

"Para ser grande, sê inteiro
Nada teu exagera ou exclui
Sê todo em cada coisa.
Põe quanto és no mínimo que fazes"
Fernando Pessoa

Belo post
Bj
Guilhermina
www.esquinadodesacato.blogspot.com

Flavio Ferrari disse...

Acordou cedo, garota...para uma segunda de carnaval...
Que bom tê-la postando e comentando novamente.
E que volta ... rasgando a unha as virtudes que não eram suas!
Lembrou-me de quando descobri que poderia deixar de ser coerente com as definições que havia escolhido para mim ...
Beijo

Atriz disse...

Queria ter esta coragem e parir a força...
ainda chego lá!

bem forte a sua frase: "Quando deixei partir o que um dia cri que me fazia viver,foi que vivi."

muito forte.

lembrei Lispector: "Estou desorganizada porque perdi o que não precisava?"

beijo! Gisele

Luan Iglesias disse...

Flávia, passei meses sem visitar teu blog, meses sem atualizar o meu blog, meses em completo retiro emotivo. E quando volto, vejo, leio e sinto palavras lindas e maduras, como foi dito no primeiro comentário. Parabéns pelos delitos do pensamento. Estarei sempre por aqui.

Um beijo grande.

Bia Kohle disse...

Mesmo, mesmo!
Nada melhor do que ver o que podemos enchergar!

Beijos!

Sr. Despedaça Corações disse...

O desafio me motiva.
E a característica inerente de cura é fundamental para a sobrevivência.

Boa escolha de música.

Beijos.

Stephanie disse...

Flavia,

as suas palavras me impressionam - tanto, que resolvi linkar seu blog e de cara te indicar um selo.

esse texto me causou uma sensação de identificação muito forte em toda essa questão de tentar apagar os vícios como forma de fraqueza, muitas vezes a exatidão da força está realmente em abandonar, rasgar virtudes

beijos

ps. ah, e acho que a gente em parte é o que pensa, em parte é o que faz, principalmente quando o que fazemos é fiel ao nossos pensamentos...

Tainá :) disse...

Lindo e forte. Senti vontade de chorar.

Felipe disse...

Linda poesia! Pra variar né menina sumida!

Tamires . disse...

Flávia?

Com indicação do Monday, cheguei por aqui. E digo, de verdade, o faço com prazer. Porque está sendo muito bom de ler, de apreciar.
O seu 'espelho', eu vi reflexo, de todas as cores, em mim. De momentos que estão se fazendo cada vez mais presente. Numas quase-idas da vida. Em um contagiar de emoções, que oras são guardadas, ora, deixamos explicitas.

Posso voltar mais vezes?? rs!

Meu sorriso e meu beijo, aqui.

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Desculpa pela minha ausência, mais estou trabalhando, Florianopolis está lotada de turistas para o Carnaval.
Só passei para desejar um bom fim de Carnaval e uma ótima semana.
Abraços

Márcio Ahimsa disse...

Nossas quase idas nos devolvem as quase voltas de nós mesmos, querida.

Beijocas.

Marcos Satoru Kawanami disse...

Flávia,

Prosa-poética em sintonia com o nosso tempo, legal o paradoxo dá chave de ouro na última frase.

Taynar disse...

Tu é eu, e eu sou tu!
A minha quase-idas!
Meus não inabaláveis, que só duraram até eu ser acordada com beijos no pescoço.
Malditas quase-idas.

Beeeeijos, dá sinal de vida!!

sampameulugar disse...

Confesso que até me emocionei....

Annanda Galvão disse...

lindo e me faz sentido...muito sentido!
se fazer compania, e reconhecer as tais virtudes que não são nossas para depois deixá-las pra lá é um exercicio bonito, dificil e de crescer!
adoro as suas palavras!
bjos!

Anna Bueno disse...

Flavinha,
Achei seu texto calmo, maduro e firme. Não me pergunte o que é isso, mas foi assim que o senti qdo li.
Bjss

Palavras de um mundo incerto disse...

Que belo!

Aprender a viver sem algo que jamais imaginaríamos viver, é dar um salto para o futuro. **risos**

Bah, obrigado pelo carinho, Flavinha!


beijos!!!


Marcos Seiter

Palavras de um mundo incerto disse...

Que belo!

Aprender a viver sem algo que jamais imaginaríamos viver, é dar um salto para o futuro. **risos**

Bah, obrigado pelo carinho, Flavinha!


beijos!!!


Marcos Seiter

Sunflower disse...

Virtude dos outros? Não, obrigada. Viver da perfeição é pra quem tem medo de viver.

Há.

Amo, que mais?


beijaaaas

Sam disse...

Ah querida,´há tantas surpresas em cada ida e cada vinda que acontecem!

E tu foi, mas quando voltou, voltou mais bela... em sorrisos, palavras e tudo de bom que mais houver em ti!

Abraços, flores e estrelas...

Beatriz Paz disse...

Eu fico sempre impressionada com o seu estilo de texto. Sempre acho FODA, essa foi a palavra que me veio em mente.
Desculpa pela demora na resposta, é que eu não ando conseguido entrar :/
Beijos!
_________________________________
Soletra Pra Mim?
www.soletrapramim.blogspot.com

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sheila Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ disse...

Flávia, fui arrebatada pelo seu estilo. Me encanta rasgar o verbo em rompantes que só explodem nas entrelinhas. Você tem o dom de colocar na mesma frase palavras estéreis que juntas destilam impacto. Parabéns!
Quando quiseres visitar meu espaço, serás bem-vinda.

http://sheilacristinaandrade.blogspot.com/

Sheila

Ella... disse...

É tão fácil darmos importância a coisas que não valem a pena... E meio que nos decepcionamos quando percebemos que não fazia sentido. Nem eram a razão pra se viver.

Como sempre, ótimo, Flávia. Gostei da mudança de estrutura. A leitura, por ser curto, ficou bem interessante. ^^

Bjos.

P.S.: tem selos lá no blog pra ti, tá?

Afobório. disse...

olá.

flávia gostei, achei teu texto diferente, mais marginal, franco.
um belo texto.
A idéia da entrevista é muito legal. vou bolar algumas questões aqui.
sorte e luz.

Ric@rdo disse...

A Flávia que me deixa quase-louco com seus belos pensamentos.

Beijo.

garoto da ponte. disse...

Tão belo quanto seus olhos, sua alma.

Saudades de você lá correndo enquanto é tempo!
:*

Pathy disse...

Oi Flávia,
Tem algo para você lá no Eu e Minhas Versões!

http://minhasversoes.blogspot.com/2009/02/blog-maneiro.html

Bjo.

Luiz Calcagno disse...

É assim, não é? Um impulso largado, um salto no precipício, para a escuridão de nós mesmos. Veja os pássaros.

Abraço

minicontosperversos disse...

é isso aí

qual é a graça se não corrermos o risco de mergulhar em piscinas de cacos de vidro

L. Rafael Nolli disse...

Olá, Flávia! Fiquei impressionado com o teu texto: um tom confidencial, altamente poético, carregado de uma força ímpar. Muito bom.

Carol disse...

Mas hein!
"Ah, as minhas quase-idas. Quando deixei partir o que um dia cri que me fazia viver, foi que vivi." Falou e disse.

E linda a carata pra sua mãe!
Beijo

Carol disse...

*Carta, né! Mas enfim...

Salve Jorge disse...

Pelo teu credo
Me enveredo
Que é cedo
Mas engano bom
È engano ledo
E sei do som
Da carne rasgando
Podem ser feridas passando
Ou asas chegando
Depende do tom
E de saborear o medo
Quando se está sangrando
Não há mando
Há mar
Mesmo sem divisar
O horizonte
Mesmo ali de fronte
Trás do monte
Há de passar
Nesse eterno ondular
Ir e voltar
Coisas de mar
Ah, mar
Capaz de quase me afogar
Enquanto partes
Essas artes de mim partido...

ALF disse...

Sabe de uma coisa?

Sentia falta disso, de textos encantadores como os seus.

;)

Adorável como sempre.

Grande beijo linda.

Maria Rita disse...

Olá Flávia :D
Mulher! Que blog é esse? MUITO LINDO! Eu me indentifico com vários textos, e acho todos eles extremamente encantadores!
Você expressa os sentimentos e coloca eles em palavras de uma forma incrivel!
A parte que você disse que não sabe viver da perfeição, foi perfeito. Acho que a coisa mais dificil é viver da perfeição.

P.S.: Daqui alguns anos quero escrever igual você, rs.

Beijos.

Lela disse...

Lindo! E linda! E Beatles, afff...



Um beijo.

Thiago disse...

Viver intensamente assim, são votos meus, para essa tua nova vida! Bem vivida!

Um abraço quebra costelas :)

D.Ramírez disse...

é vidas de idas e vida de vindas..assim caminha a vida..
Muito belo.
Besos

Mai disse...

Flávia, não briga cmg. mas eu te indiquei para uma entrevista, tá bem?

É um espaço que divulga talentos na blogosfera.
Vanessa irá entrar em contato ctg.
o link é esse ai:
www.fiodeariadne.blogspot.com

Beijos,

Mai

Luciana Andrade disse...

E não é que às vezes a gente se agarra tanto a uma coisa. E quando ela se vai é que se vive.. Me identifiquei inteiramente com a última frase.

Charlotte disse...

creio que a vida é composta dessas quases idas...
Mas tem razão, ao nos desvencilharmos daquilo que achamos fundamental é que passamos enxergar de maneira clara, ou seja, viver.

Fabrício Romano disse...

Não dava pra falar dos blogues que eu gosto sem citar o seu, Flávia :)
Concordo com um dos comentários, você escreve MUITO...
Bjão...

Fernando Ramos disse...

Outro da série, "Acorda, Fernando!"

E a melhor frase do texto pra mim é: "...e não sei viver da perfeição.". Porque eu também não sei, Flavinha. E em nada tem a ver com o clichê de que ninguém é perfeito - meu filho o é, oras! - mas porque a perfeição me dá asco mesmo. Sou todo errado, imperfeito e com arestas a serem aparadas.

Gabriel disse...

sublime...as vezes agonizante...mas bela...singela e honesta...

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,