quinta-feira, 3 de abril de 2008

VOZ

"Minhas desequilibradas palavras
são o luxo do meu silêncio."

(Clarice Lispector)


Ao som de Sia - Don't Bring Me Down





Eu digo mais quando me calo. Porque nessas horas digo com o corpo, e corpo não mente, carece da malícia das palavras; corpo sente, e só. E corpo sim, há que se saber ler; se traduz em olhos, e mãos, e até mesmo na cadência da respiração ou na direção misteriosa dos passos ainda por vir. É onisciente a ignorância do meu pensamento. E, por tanto querer dizer, me faço inteira linguagem outra, além do verbo.

Por tanto querer dizer, me estampo subliminar nas entrelinhas da minha mudez. É lá que estou, completa e desafogada de pontuações, clara e veemente como uma resposta que independe de pergunta para ser resposta. Para lá confluem todas as inflexões da minha voz dessilabada, desse timbre particular que nasce na garganta do olhar que tudo diz. Não me valho dos sons para existir – mais do que som, existo signo e movimento.

Mais do que som, existo percepção. É na sutileza dos detalhes que me declaro, no branco dos olhos que me passo a limpo. E assim – olhando, sentindo, vivendo, somente – me vejo sendo, e sigo não sabendo ser de outro jeito e, tampouco, querendo. Crendo-me aquém da oralidade e, por isso mesmo, tão além – embora, por tanto crer, às vezes desacredite nas minhas descrenças e acabe por me dissolver em palavras, fazendo delas a catarse natural e inevitável dessa atribulada convivência comigo mesma. Mais do que som, signo, percepção, movimento, existo algo ainda inominado, oração muda que queima incendiando o dizível para florescer significado intenso. Eu, mulher de essência anônima e despalavrada, digo em silêncio. Digo, apenas.

29 comentários:

Van disse...

.
.
.
Pra quê voz, amore?
O que tu és fala tão alto que eu não ouço o que dizes!!!!!

;)
Sinto muito baby, mas a última coisa que você é, é DESPALAVRADA!
As palavras... Você pode até não as dizer, mas puta-que-las-trapa-porra.... como as escreve!!!

Beijucas

Lorita disse...

Gostei do paradoxo -> "É onisciente a ignorância do meu pensamento".
É preciso ser sábio para poder calar-se e mesmo assim dizer tudo! Mesmo não lhe conhecendo, sei que és assim.

Bjm

Tatiara Costa ; ) disse...

NOva aqui*** muito lindo o que escreveu.
Abraço...

Anônimo disse...

oi amor sei que nao tenho o habito de ler seus poemas mas acho que apartir de hoje serei mas um de seus adimiradores,e lindo tudo isso e nunca imaginei tanta emoçao junta te amo muito vc e especial pra mim te amoooooo mesmo, bjs
ASS:lucio lopes

Tudo ou nada ... disse...

Cada dia que passa fico mais seu fã e do q escreve, tudo é muito maravilhoso quando interpretado por vc.
Bjos

Fernando disse...

Concordo com a Van.

Flavinha o que tu és fala por você. Sua escrita também o faz. Assim como os sorrisos de tuas fotos que gritam isto.

Quando diz "E corpo sim, há que se saber ler; se traduz em olhos, e mãos, e até mesmo na cadência da respiração ou na direção misteriosa dos passos ainda por vir." é nada mais, nada menos que a exemplificação de alguns poros que se dilatam...

E como disse Marisa, tem palavras que não existem no dicionário, sutilezas que se tornam vocabulários. e assim és ti.

Belo texto! E ainda me impressiono como tem facilidade pra falar de si e usar expressões tão certeiras.

Beijocas!

Antonio Ximenes disse...

Moça.

Teu silêncio transmite afeto.
Tua palavra perfura aço.

Despalavrada !!!!

Isso não serás NUNCA.

Abração.

Paola disse...

Quem é despalavrada?

Você que não é!

Lindo texto.

Beijos

P. disse...

Há momentos que nem é a palavra em si, mas o som... O som, sente?
E cada movimento, gesto, um barulhinho...

Melhor maneira de dizer é esta q eu encontro aqui, lendo vozes em silêncio interminável.

amiga-metade-minha!
o meu amor pra vc.

LindaRê disse...

Ainda aprendo a me calar... pra poder dizer apenas o que devo.


http://devaneiosinsanidade.blogspot.com/

««§εмф†ϊvф»» disse...

rsrsrs... assim que meu blog tb vai existindo.

Muita coisa na mente que não consegue ser organizada em textos. Apenas esboçada em linhas e esclarecidas nas incríveis e intermináveis entrelinhas.

Tb te vejo um pouco assim.

Grande abraço

Ray

Sunflower disse...

aí a gente só suspira, né Flá? O puxão de ar bem pesado e tão bom que a gente segura mais que o necessário pq já sente saudades antes de deixá-lo ir.

Ane Talita disse...

As coisas seriam mais fáceis se as pessoas soubessem ler melhor o corpo...Pois como vc disse, ele tudo fala...
Lindo texto!

beijão!

Anne disse...

Lindas palavras, minha linda amiga. Vc como sempre se supera em cada linha! A doçura que vc possui transborda de ti por todos os lados, palavras são absolutamente dispensáveis!

Muito bom ter vc devolta, já falei isso né? Bom, é pq é mto bom mesmo...rs.

Bjos, amo vc mana!

Marta Ribeiro disse...

Venta leva o meu cheiro...
Inebria,
Envolve,
Encanta...
E depois,
Como quem não quer nada,
Vem me contar do desengonço,
Do embaraço
Que causou minha saudade.

Tamara disse...

"Mais do que som, existo percepção. É na sutileza dos detalhes que me declaro, no branco dos olhos que me passo a limpo."

Sao os detalhes que traduzem a mais nobre essencia do ser humano.

Bjo!!!

.linny disse...

bom dia flor... fico feliz por ter ido ao blog... fico feliz por ter passado por la... espero sempre te ver de volta sera sempre bem vinda.


beijos

Heliarly disse...

Legal, vc e a Thaís voltaram ao batente!!!

Me sinto ha uma ano atras!

***
Valeu pelo voto na Juliana, agora vota em mim, rsrs, até Mister Blogcamp já invetaram!

Beijos Flá!

Ricardo Rayol disse...

vc diz muito quando se cala, tuas letras são sempre instigantes.

Lih disse...

preciso aprender a me calar tb...

desaprendi... e preciso reaprender..

bjs!

Nana disse...

NOSSA, adorei seu comentário no blog Buda Verde, adorei seu perfil... e amei seu estilo. Parabéns!

Nathália disse...

Me expresso bem quando escrevo. Falar não é meu forte.
E quando me calo, digo muito mais do que com a escrita. Os olhos falam por mim.

Beijão!

Ps.: Espero que volte, rs.

Paula Calixto disse...

"Por tanto querer dizer, me estampo subliminar nas entrelinhas da minha mudez."

Silêncio e som, do que somos feitos e efeito disso é o que há na falta: Você. Na flata da voz a palavra sublima seu ecoar e apresenta-se. Esconde-se para ser vista. Sapiência!

(;

Beijos, flor.

Mila disse...

Ando e calando tb... Pq ninguem quer ouvir o que eu tenho a dizer... ou eu que não quero ouvir o que os outros dirão do que tenho a dizer... Melhor calar... e viver meu mundo gritante em silêncio...
Saudades imensas viu... mesmo..
Beijos Mila

Si disse...

"Os fatos são sonoros. O que importa são os silêncios por trás deles." Clarice Lispector.

Moça, Estou aqui embevecida com suas palavras. Perdoe-me, mas P.Q.P.!!!!

Ah! Passo uns dias sem PC e tudo aqui muda. Como assim? hehe
Tá tudo lindo.

Beijos.

Paulo R Diesel disse...

Que coisa!

O texto se move do princípio ao fim e nos faz vibrar nele.

Fostes muito feliz, Flavinha

Duas estranhas não tão estranhas disse...

Olá!


Adorei o texto...
mto foda!

Beijos!

Miss T!

Rafael Velasquez disse...

saudades de você!

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,