domingo, 26 de outubro de 2008

Caro Desconhecido:


Escrito e endereçado a quem interessar possa,
na primeira manhã do primeiro inverno em que nevou flores.


Decidi que lhe escreverei cartas. Não me importa que não nos conheçamos; é a você mesmo que desejo escrever. Tampouco me incomoda não saber a sua história; ainda assim você saberá a minha. Em cada letra segue meu segredo mais bem guardado, minhas verdades respiradas, o calor das pontas dos meus dedos marcados pela tez das sensações impregnadas na minha íris. Uma história nem tão bonita, nem tão feia. Nem tão comum, nem tão extraordinária. Uma história nem tão uma, nem tão história, contada, sobretudo, nas pausas e nos hiatos onde pululam as palavras que não escrevi. Não sei se o endereço está correto mas, se nesse momento você estiver lendo essas linhas e tentando compreender o que se passa, significa que sim – é você a quem minhas palavras deveriam chegar, após se extraviarem de tantos silêncios. É assim: às vezes precisamos facilitar as coisas para que a vida se encarregue de nos levar a quem seja capaz de transformar signo em significância.

Escrever-lhe-ei uma carta por dia, sem data, sem remetente – um coração não cabe no tempo, e o tempo não cabe em nomes ou envelopes. Escreverei para falar de mim. E, quem sabe, de você; talvez lhe seja desconfortavelmente surpreendente perceber que somos tão iguais. Ou, talvez, lhe seja um alento. O que sei é que é a você, caro desconhecido, que desejo escrever essas cartas, embora não saiba o motivo pelo qual me é tão necessário e urgente que me conheça – talvez porque, quem sabe, será você a me reconhecer em meio à profusão de rostos que assomam à minha superfície em busca de existência e perenitude, caso um dia eu não me recorde mais de quem sou.


40 comentários:

Glau Ribeiro disse...

Flavinhaa,

Fico eu cada vez mais encantada com os textos seus. Você tem as cores certas e deixa tudo colorido da forma mais bonita.

Suas notas ficam fazendo festa em mim, e eu, fico sempre esperando por outras pra festa começar de novo.

Gosto muito desse canto, e mais ainda de poder cantar suas palavras em mim.

Beeeijo, querida!

Filipe Garcia disse...

Oi Flavinha,

engraçado. Escrevi hoje o que eu poderia chamar de texto-resposta a esse post seu. O sentimento que me rondava era exatamente o mesmo: a saudade de alguém que ainda não chegou. Junto da saudade, a necessidade de mostrar afinidades que logo virão, de momentos que se eternizarão pelo simples dar de mãos. E é um sentimento bonito. Bonito e angustiante. É uma espera ansiosa, uma entrega sem muita substância. É o crer de que a mágica, um dia, transbordará.

Beijo!

Cara de 30 disse...

Momento dejà vu...

Há uma hora que precisamos da palavra de um estranho para entrarmos nos eixos novamente, não?! Talvez essa seja sua hora... :)

*Raíssa disse...

Lembrou-me algumas cenas do filme V For Vendetta.

Incrível a sua capacidade de escrever tão lindamente sobre coisas tão simples!

Beijos

Monday disse...

sem data, com remetente, uma, duas, por dia, por hora, por qual momento for ... difícil vai ser fazer uma ou várias delas encantarem aos seus olhos, menina, como as suas encantam aos meus ...

nina disse...

vou dizer que vc está cada vez melhor, precisa mais? :D beijo, querida!

Thiago Gagante disse...

sei q foi pra mim isso... eu sinto!

=]

eliane disse...

E o que é um blogue, senão um carteiro eletrônico que nos trás as mensagens que queremos ler?
Você é uma mestre cuca de palavras, Flávia, porque tens as medidas certas de ternura, leveza, clareza e temas que, somadas, compõem receitas únicas, que nos saciam a fome de boas leituras.
beijos

KimdaMagna disse...

...queria ter a apropriedade de envolver o teu corpo, com as palavras, assim como o faz tua pele. quando escrevo ,a palavra é uma nuvem fazendo de pilar esvoaçante na cisterna da fresca água onde mergulhas os braços naquelas posições amorosas...
Falando de você, falei de mim?

xaxuaxo

Vinícius Aguiar disse...

Esse "desconhecido" pode ser cada um de nós... pq na verdade nem nós mesmos nos conhecemos a fundo... creio que estas cartas diárias, antes de parecerem se dirigir a um desconhecido, se dirigem à sua própria pessoa, na sua ânsia, assim como todos nós, de se conhecer plenamente! Perfeito Flavinha!

Belarmino disse...

E eu, esperando esta certa desconhecida, um dia aparacer e quem sabe. Me trazer a magia do amor e da vida.

Beijos

iara disse...

escreva, mas poste aqui pra gente ter o prazer de ler!

bj

Sara disse...

Cara desconhecida,
Tuas palavras chegaram a mim na hora certa (afinal, para tudo existe um tempo certo).
Gostei muito daqui, de cada palavra, ato, de cada acusação.
Cometa e confesse esses (belos) delitos.
Um abraço!

PS: Te vi em dois blogs que gosto muito. Um foi o da Mirian Martin, o "Caldeirão" e outro foi o "Caixa de Anadora" (que descobri há pouquíssimo tempo).

Jana disse...

A gente procura se encontrar nos outros.
E eu não posso negar que muitas vezes me encontro aqui.
Obrigada.

:)

Jana disse...

Talvez você não conhecesse o José, especificamente, mas conhece muitos Profetas Gentilezas, que andam anônimos por aí.
Parabéns a sua mãe, aos seus vizinhos, e a você também.
Dá gosto saber de histórias assim.
De verdade.
É por estas e por outras que sempre vale a pena.

Beijo querida.

Patrícia Lage disse...

Eu sei, o que esse desconhecido mais precisa é saber de você para saber de si. Porque deve ser assim, não é?!
Faz de conta que você escreverá para mim, tão desconhecida que sou. E, assim, a gente se continua nessas desconhecidades tão conhecidas da alma da gente.

A gente é tudo, numa geografia de nada.

Meu beijo e o amor de sempre. Conhecidos.

Sunflower disse...

Não.

Juro que hj tava pensando "vou fazer uma semana escrevendo cartas que nunca enviarei".

Creeeedo. Deu até medo agora.

Beijas linda, e escreve, escreve mesmo, sem ter motivo de ser lida. Só o de contar.

beijas

Nataliinha disse...

Queriida, a cada dia q passo fico 'babando' pelo modo suave que vc escreve !

Adooro =)

Beiijus =*

Celine disse...

Perfeito, como sempre.

Eu preciso que me conheça, principalmente por segurança. O risco de me esquecer quem sou, é real.

beijos

*adorei o trecho debaixo.

Kari disse...

Eu adoraria receber uma carta assim de um desconhecido...
E ainda mais com essas palavras essa docura expressa em certo desespero de conversar, mas que, na falta de um alguém, correu ao desconhecido... Caramba! Lindo!!!

Beijos

Paulo R Diesel disse...

Vamos esperar a próxima e a próxima e a próxima carta, que esta já recebemos...

Beijo, Flávia

Flávia disse...

GLAU, RAÍSSA, NINA, ELIANE, NATALINHA,

Ai, genteee... muito obrigada, mesmo. Beijos :)

FILIPE, VINÍCIUS, BELARMINO, KARI, SUN, CELINE, JANA,

Uma das coisas mais legais de postar esses textos meio abstratos é vir aqui nos comentários e ler as intepretações de cada um... confesso que quando escrevi, tinha mesmo a intenção que foi citada pela Sun, pela Kari, pela Jana e pela Celine (Vinícius tb se aproximou bastante) - ânsia de conversar, de falar, de me encontrar e não me esquecer quem sou. E os comentários do Filipe e do Belarmino me deixaram aqui pensando... no fim das contas, é mesmo isso que todo mundo quer: o dia em que a mágica, enfim, transbordará. Beijos :)

CARA DE 30,

Nesse caso, querido, eu preciso mesmo é de um bom par de ouvidos ou de olhos, rs. Beijos!

MONDAY,

Difícil? Hum... sei não ;)
Beijos!

THIAGO,

Definitivamente vc não existe!!! :D
Beijo!!

KIMDAMAGNA,

Falou sim, e lindamente... beijos, moço :)

IARA, PAULO,

Sim, vamos seguir a linha 'to be continued'! Era pra ser um post isolado, mas acabei gostando da idéia de dar sequência... no que será que vai dar? Beijos!

SARA,

ô, flor... obrigada pela visita e por esse comentário tão gostoso. Seja muito bem-vinda aqui, a casa é sua! Beijos!

PATI,

Eu te escrevo sempre, linda minha. Sente? Sou eu, em linhas invisíveis chegando por aí, nas tuas mãos. :)
Amor e beijo daqui, praí!

CARLA ROCHA disse...

Super linda, identificação total! Parabésn e um beijo carinhoso!

Nadezhda disse...

O blog é uma forma de escrever à todas as pessoas que eu não conheço, sobre mim, mesmo que seja por meio de outras coisas.

;)

Kiara Guedes disse...

Flavinha, vc já foi assistir a peça "cartas para ninguem" aí em Belem? é de uma amigo meu escritor, o Saulo, teu texto me lembrou o espetaculo...
Que como sempre, teus textos mexem comigo. Bjs

ALF disse...

Deve ser fascinante receber uma carta assim de um desconhecido. Porque há de sentirmos nas palavras uma coisa verdadeira, bem "despejada" do coração.
É como dar sem olhar a quem, ajudar sem mesmo escolher quem, escrever para alguém, seja quem for. A quem interessar, com certeza fará diferença.

Gostei mesmo.

;)
Beijos Flavinha.

Bandys disse...

Muito legal receber uma carta de um desconhecido.
Adorei.
Muito lindo...


beijos

Márcia(clarinha) disse...

Uma carta nos atinge, desperta sentires, guarda segredos.
Saudade de recebê-las.

Escreva-as, muitas, todas, pois em alguém ela vai gritar.

lindo dia flor
beijos

Késia Maximiano disse...

Lindo demais...

*Suspiro*

Adriano Queiroz disse...

Flávia adorei seu texto no blog do Robson. Deixei minhas impressões sobre ele lá.

Sobre a saga de microcontos, ocorrerá se alguém começar uma nova narrativa.

Abração. Voltarei mais vezes.

Gabriele Fidalgo disse...

Como disseram: 'A mágica um dia virá!'

Escrevi sobre isso há uns meses. É aquela coisa de acreditar nas sensações que ainda não se sente.

Muito bonito!!

Beijos.

Menina da Imprensa disse...

Florzinha,
hoje estou para apostas... no primeiro dia mais de 30 já se renderam ao poder indiscutível e indescritível e também ao DOM, que as pontas dos teus dedos tem, de fazer arte. Em no máximo mais dois dias, aposto que o publico dobra!
Só insisto em dizer que no grande dia, vou estender uma faixa dizendo: "Fui eu que descobri esse talento nato!" rsrsrsrs
Kisses

Luiz Calcagno disse...

Gostei da idéia de que possam te lembrar de quem você é. Parece segura, mas não é muito. Somos mesmo o reflexo de outros nós em vidros quebrados. Abraço

Carol disse...

catarse faz bem à saúde - do coração, quiçá do pulmão -. e, em muitos casos, não necessariamente à sua.

Flávia disse...

CARLA, BANDYS, KÉSIA, GABRIELE,

Muuuito obrigada, moças! Beijos :)

NADEZHDA,

Blogs facilitam tanto a vida da gente, né? Beijos!

KIARA,

Fui não, linda, mas vou dar uma passada lá, sim. Beijos!

ALF, CLARINHA,

Eu sempre me perguntei com oseria receber algo assim... pena que, se enviar, nunca vou saber a reação de quem as leu ;)
Beijos!

ADRIANO,

Ah, fico feliz que tenha gostado - aquele conto é um dos meus favoritos, um dia trago ele pra cá... Por enquanto, o pessoal que estiver a fim de conferir dê uma passada lá no blog do Robson - além do meu continho, tem produções da Gabriele Fidalgo e do Felipe Lima também.
Adriano, volte sim - seja mais que bem vindo aqui.
Beijos!

MENINA DA IMPRENSA,

Hahahaha, adoro seu otimismo, sabia? Brigadão por tudo, linda. Beijos!

CALCAGNO,

Eu sou canceriana, beibe. Um pocinho de sensações vertiginosas... é quase impossível esquecer quem se é em algumas situações. Beijo!

CAROL,

Não necessariamente mas, se fizer... bom, né? Muito obrigada pela visita, bem vinda por aqui, moça. beijo!

Tyr Quentalë disse...

Uma confissão tão bela e tão delicada de sentimentos que pulsam em teu coração, minha bela.
Feliz seja o desconhecido que receberá tais cartas com linhas tão bem delineadas contendo sua vida que entregas de forma tão aberta. Que tais cartas sejam lidas e relidas por ninguém mais que o Caro Desconhecido, pois não devem ser corriqueiras àqueles que aqui te admiram.

Keila Costa disse...

Deu-me até vontade de escrever uma carta, várias, aliás, a um desconhecido conhecido...e quem é realmente conhecido? Talvez a ilusão do desconhecido...apenas ilusão...Belo texto, belas considerações...textuações...
Beijos

RICARDO ® disse...

Lindas palavras com sabor de "saudades do que ainda não tive..."

É sempre delicioso passar por aqui.
Beijos, moça.

SAM disse...

Lindo texto...Ah, as cartas! As nossas jamais enviadas. As que enviamos. As rídiculas cartas de amor, como já disse Pessoa....As cartinhas dos sonhos infantis. As de desabafo.Todas tão nossas...Tão eu e tão você.... Todas nossas e todas expressões de todos.


Grande beijo

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,