terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Persuasão

As minhas reticências te gritam, indiscretas.

Soundtrack: PJ Harvey - The Slow Drug



Tento me persuadir de que toda essa urgência em te alcançar, toda essa vontade do teu toque – vontade que me acelera a respiração, e me intumesce e preenche úmida a boca quando tento adivinhar o gosto do teu beijo – eu inventei. Inventei o arrepio insolente, rebelde a contenções, que me eriça cada centímetro de pele quando minha memória, desavisada, pronuncia teu nome; inventei meu corpo dolorido, tenso, ansioso por ti, e esse rosto que teima em sorrir com as tuas tolices, e esse descompasso no peito em sincronia com o sangue que lateja nas minhas veias e corre lânguido quando dizes “vem”, ou quando escancaras teus instintos. Tento me persuadir de que esse encanto que faz os meus olhos escuros se inundarem das tuas cores, essa paixão que rejeita limites, esse ímpeto de conhecer cada mínimo detalhe teu, eu inventei.

Tento me persuadir e falho, e sempre falho; ao contrário, me convenço de que meu espaço é qualquer um onde eu esteja embebida da tua saliva e dos teus olhares – e meus lábios estremecem ligeiramente, cúmplices da certeza de que tudo o que um dia foi medo é hoje vontade de estar contigo. Porque eu necessito dessa imprudência de te querer sem medida, eu necessito da doce violência dos teus desejos, eu necessito estar nas tuas mãos, pequena e entregue, entrelaçada nas tuas carícias e nos teus dedos longos, eu necessito beber gota a gota a tua presença e tatuar o teu cheiro nos timbres que vibram desse querer-te ora vertigem, ora mansidão.

Pois quer meu corpo respingue desejo ou transborde ternura eu estou sempre em ti, querido, em algum lugar fora de mim.


68 comentários:

afobório disse...

olá.


acho que o amor é isso mesmo, a projeção de nossos sentimentos para fora de nós mesmos.


espetáculo de texto.



sorte e luz.

Monday disse...

como é, moça, aquele papo que "pensava" que era boa com as letras? e esse textozinho esplêndido, lindo, maravilhoso, vivo, intenso, é o que? Obra de ficção? não é nem pra comentar, é só pra bater palmas, de pé ...
bjks

Charlotte disse...

É dependencia mesmo. Como aquelas de quem usa drogas, dependencia física e psicológica. E entramos em crises de abstinência quando não encontramos o que queremos - bom, pelo menos é assim para mim - é tão doloroso. É nesse momento que surtamos, e a falta de toque nos preenche de um desespero inconformável. É triste.

***

Sobre o receber pouco tens razão. Mas e quando estamos prestes a perder este pouco, o que fazemos? Nos conformamos com o nada?

***
O meu endereço te envio por e-mail.
hehe

Beijos

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, belo texto de amor...Excelente...
Beijos

Anna Bueno disse...

"Fravinhaaa", rsrs
Show de bola, garota!!! Amei o último parágrafo. Amei mesmo.
Parabéns!!!

Julio Melo disse...

q texto massa
deu um tapa no meu peito....

parabns

Van disse...

E que um dia, amoreca, esse lugar "fora de ti" torne-se dentro!!!!!!!
Beijucas

Paulo R Diesel disse...

Adote esta idéia Flávia, que a mim ja convencestes com estas palavras que se acavalam e se explicam uma pós outra.

Beijo.

Mai disse...

Bem, Eu desisto de pedir.
Agora quero mesmo é curtir os teus textos assim, egoísticamente.
Flá, di-me amore: queres te persuadir a quê? Fugir e negar a quem?
Sabe-de-uma-coisa?
Eu acredito que não creio em persuasões.
Sim, eu acredito que ninguém, jamais foi persuadido a não amar o seu amor.
Vê, outra coisa: nunca na história desse País se ouviu tanta besteira p´´ublica, com tanta nobreza escrita.

De novo, lindo!

Carinho, muito e sempre.

iara disse...

controlar essa urgência, essa necessidade, esse desejo profundo é algo que não se consegue. pensando bem, não sei se se deve...
bjs
lindo demais esse !

Jaque Lima disse...

isso tá mais pra desejo. depois pode até ser amor. mas essa coisa de pele. suspiros. e arrepios. ufa. é desejo de toque. contato. pele. cama.

Beijos!

Flávia disse...

AFOBÓRIO,

Sorte e luz, querido :)

MONDAY,

Sim, ficção, ué! Mas já te contei a história ;)

CHARLOTTE,

Sim, a falta de toque é uma sensação tremendamente angustiante... é difícil levar algo assim. Acho que isso também acaba entrando na categoria do 'pouco', sabe? E eu realmente penso que, em certas situações, o nada é bem mais que o pouco, porque nos permite abrir a cabeça e o coração para algo que realmente merecemos. O 'pouco' maltrata demais...

FERNANDO,

Obrigada, moço, bem vindo por aqui! Agora... me explica a origem desse apelido?

ANNA,

Obrigada, dona moça!

JÚLIO,

Só não vale ficar sem ar!

VAN,

Hum... quem sabe?

PAULO,

Será que eu consigo ME convencer também? ;)

MAI,

É a velha política de negar até a morte, flor. Dizem que uma mentira muitas vezes contada, e bem contada, vira verdade, não é?

IARA,

Às vezes deve, amiga - ou isso vira uma bola de neve...

JAQUE,

Certeira. Vc foi certeira :)

Beijos a todos!

Paulo R Diesel disse...

Acho que consegues Flávia.
Acho que consegues...

A Senhora disse...

Uma hora as letras vão sair do papel ou monitor... :) E as frases ditas aqui vão ter vida própria. ;)

Linda_Rê disse...

O mais difícil é persuadir a nós mesmo contra os desejos do coração.
Lindo texto.

Bjs

Altamir disse...

Flavinha, abençoado aquele que causou tamanha necessidade de persuasão em você!
Quanto ao seu último comentário em meu blog, sabe o que me deixou mais lisonjeado? O fato de vc dizer que refletiu para respondê-lo. Se consigo fazer alguém com a sua capacidade refletir é porque estou conseguindo atingir os meus objetivos! Fiquei muito feliz em receber o seu coment, seu e da sua caneca de vaquinha transbordante de café puro e fumegante! Quanto ao teor do comentário, nem preciso dizer que superou o post com a maior facilidade. Menina, vc escrevendo é covardia! Muito obrigado e parabéns! Beijão!

Glau Ribeiro disse...

Desse jeito você me desvenda, Flavinha. É tudo que eu disse em "espera", toda minha autobiografia (porque siiiim, aquele texto fala de mim, nem é personagem não).

"[...]Porque eu necessito dessa imprudência de te querer sem medida, eu necessito da doce violência dos teus desejos, eu necessito estar nas tuas mãos, pequena e entregue, entrelaçada nas tuas carícias e nos teus dedos longos [...]"

Isso é meu! Tudo meu, tudo eu.

Foi lindo demais, Flavinha. Porque me vi desenhada em cada palavra. Porque tento me persuadir a tempos, exatamente assim.

Beeeeeeeeeeeeeeijo, fofura!

p.s.: To indo na sexta, mas acho que nem vai ter encontro. Conto final quando voltar. =/

sandro caldas disse...

Nada é mais forte que o organismo gritanto pelo outro!
Grande beijo!

Sieger disse...

Jesus, sou péssimo persuadindo os outros, mas sou excelente para ser persuadido!

D.Ramírez disse...

Oque mais dizer se ja disseste tudo?
Apenas contemplar e me calar...sentindo o seu texto, saboreando suas palavras...
que lindo!
Besos

Juliana disse...

Mas é essa vontade que nos da animo de viver não é???
Essa necessidade do outro, não não necessáriamente sente o mesmo por nós....
Mas como é bom estar apaixonada...

Luiz Calcagno disse...

Pode até não ter muito a ver, mas me lembrou daquela poesia do Victor Hugo, Metade, sabe qual é?

Abração

Flávia disse...

PAULO,

Provavelmente... eu não bem é se eu quero, rs!

A SENHORA,

Elas já têm! Vc não imagina a farra que elas fazem dentro da minha cabeça...

RÊ,


Sem dúvida, isso é o mais difícil.

ALTA,

Ah, mas seus posts tem esse efeito. Vou lá, leio e paro o que estiver fazendo para refletir sobre o que vc escreveu e comparar com a minha realidade. É uma troca muito rica, de verdade. Chego a ler várias vezes, antes de comentar qualquer coisa - eu e a inseparável caneca de vaquinha, rs! Quanto ao comentário, fico lisonjeada que tenha apreciado assim, mas não é mérito meu, não - é mérito nosso ;)

GLAU,

COMO ASSIM não vai ter encontro? Ah, não pode!!

SANDRO,

Né?

SIEGER,

Hahahaha, idem! Se bem que, uns dias atrás, ouvi de uma certa pessoa que sou capaz até de convencer qualquer pessoa de que ela é uma samanbaia...

RAMÍREZ,

E eu só posso te agradecer. Obrigada :)

JUJUBA,

É bom, sim. É ótimo! Mas hega um ponto em que a gente sente sim, necessidade de reciprocidade... aí, hora de repensar as coisas, né?

LUIZ CALCAGNO,

Sei sim. E gosto muito =)


Beijos!!

Luiz Calcagno disse...

Sempre olho essas palavrinhas como uma espécie de oráculo. Fico olhando o que elas me lembram e ligo a algo que faço no meu dia. "Lamen" me deu fome. (risos)

Manu disse...

Tu escreve muito!

Parabéns!

Ana Lu disse...

A vontade de ter o outro é tão importante na vida! Nada seria completo sem paixão e amor, mesmo que se derrame algumas lágrimas por causa disso
;D

Ceisa Martins disse...

Nossa... faz tempo que não venho aqui! E quando venho, sou presenteada... Texto perfeito!


beijos!

Márcia(clarinha) disse...

Linda semana flor, de belas palavras e luz no seu caminho
beijos

Jacinta Dantas disse...

Oi Flávia,
fico contente com o seu comentário lá no florescer. Mais contente ainda em encontrá-la nesse espaço bonito, de letras que se juntam e formam esse enamoramento.
Vou adicionar você na minha lista, assim a gente se encontra mais vezes.
Beijos

meus instantes e momentos disse...

É muito bom voltar aqui, sempre.
apareça
Maurizio

Ric@rdo disse...

Há, princesa! Me senti como se fosse o sujeito ao qual te referes. Chega fiquei arrepiado... como queria mesmo ser esse sortudo.

Beijos!

roHh disse...

Ow...uau,seu texto chegou até a me deixar com vergonhaR! Muito bom! =]

EVD - off-life disse...

sem comentários...me perco no tempo quando leio seus textos...o tempo não para,mas pra mim nao parece rolar...

oh soh.fala pro cidadão q faz vc escrever tanto,q é bom ele ser ligeiro...pq senao vc pod cansar dele,e nos podemos perder os best sleeers do blogger br...hauahuah

fui

eevd

Márcio Ahimsa disse...

Oi, Flávia, querida. Tudo bem?

Bom, primeiramente, agradeço-te pela visita em minha tenda de palavras e pelo comentário tecido
e, segundamente, digo-te que me
persuades a apreciar estas letras frescas como pintura íntima
ainda molhada, ainda exalando qualquer cheiro âmbar,
qualquer detalhe que me passa
descuidado e que se revela assim numa transparência quase nua...

Beijos.

Márcio Ahimsa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ALF disse...

Essa intrínseca força, essa angustia do amor nos força a desejar o melhor, na proximidade ou não. Amor assim é tudo de bom. Dessa loucura sã de sonhar e desejar estar ali do lado.

Grande beijo
:)

ps: Tem festinha no blog. Passa lá pra comer bolinho. :]

rogeriomarcal disse...

Oi Flávia, muito obrigado pela visita e participação, valeu mesmo. =)

Adorei seu texto, muito bom, muito intenso, vivo, sentimento puro, verdadeiro. Adorei mesmo.

Vou salvar nos meus links. Voltarei aqui mais vezes, pode ter certeza.

Bj. =)

Poisongirl disse...

Afff Glau desculpa , mas tbm vou tomar esse texto como pra mim.
Vivo isso.

Flávia será que vc é clarividente?!kkk sério vi meus pensamentos tornados palavras aqui.

Sempre , sempre perfeita moça.

Taynar disse...

Olha, eu tento me persuadir de muita coisa, mas minha mente não acredita e sempre puxa o meu tapete.
Ando tentando me convencer de uma coisinha em particular, mas não tá tendo acordor por aqui...


Eiiii, me conta das provas. Viajaste??
Beijos

Patrícia Lage disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patrícia Lage disse...

Lindão o textooooo!
Olha, amiga-metade, eu quase posso sentir um atingimento, sabe? ;) E sinceramente, quando é assim, forte demais, intenso demais, amor demais, saiba que é também recíproco demais. Mesmo com as tais diferenças.
Eu sei porque tenho as melhores e verdadeiras justificativas para isso.
Sortudo o tal ser humano, sortudo.

Que orgulho de você...
Meu beijo e o abraço infinito.

Celine disse...

Linda, demaiss!
A necessidade de ser mais desejo.
beijos

Enigmas de um mistério disse...

Estou visitando seu blog, te encontrei lá no blog Tecer palavras. Gostei do que li aqui.

Bjs,

adê

poetriz disse...

Estar nele é bom.
Especialmente dentro dele, no coração.

Bjs!

*** Cris *** disse...

Olá Flávia,td bem?

Moça vc escreve muito bem,cada vez que venho aqui tenho o prazer de te ler e viajar com suas palavras.
Continue assim,cada vez melhor!

Bjs!

Thor disse...

Olá! obrigado pela visita. De uma certa maneira, teu texto poderia ter sido escrito por mim. Não sei se hoje, mas certo que no passado, e talvez ainda no futuro.

Qualquer Um disse...

Cara,

São tao poucos que passam por lá que os chamo de etstemunhas e nao de visitantes :-) Logo, fiquei supreso com sua visita.
Flavia? Qdo cliquei, a segunda supresa, 1,2,3,4,5...Blogs. Inveja é errado..entao senti foi, como se diz? Admiração, sim. Eu mal mantenho o meu torto-blog e uma médica (os médicos que conheço trabalham tanto q mal dormem, ou dormem enqto conversam com a gente) consegue manter tantos.
Admirável Flavia.
Agora, o post , bem outra surpresa. "doce violência dos seus desejos"; "meu espaço é qq um onde eu esteja emebebida de tua saliva"...bem, melçhor aprar por aqui pq é o tipo de texto proibido de ler qdo se está longe, como eu :->
ab

edu

Fernanda Papandrea disse...

É incrível como textos teus traduzem coisas que eu sinto tão bem!

No fundo talvez a gente invente mesmo.

Grande beijo

tossan disse...

Falha nada, é assim, cumplicidade... Belo! Bj

R.Vinicius disse...

Flá vim lê-la como sempre e novamente como sempre a senhorita me encanta. O amor que transborda tuas linhas é belo, poético. E você está como um poema belo a beijar nuvens brancas e céus azuis.
Quando eu crescer eu quero escrever como você :) Tenho uma novidade: Fiz um Blog (Folhas Avulsas) pra contos e crônicas. Tô aprendendo a mexer ainda, mas já postei lá.

Aguardo a sua visita. Abraço,

R.Vinicius

Nadezhda disse...

Algumas coisas eu inventei. Mas foram as piores.

;)

minicontosperversos disse...

Carne de pescoço, Barão

Flávia disse...

CALCAGNO,

Hahaha, a mim tb!

MANU,

Obrigada, moça, bem vinda!

ANA LU,

Se der pra evitar as lágrimas, melhor, né?

CEISA,

Saudadeee!!

CLARINHA,

Obrigada, querida. Pra vc também :)

JACINTA,

Moça, eu é que agradeço. Seu espaço é fantástico, um aconchego só... obrigada por ter vindo, e pelo link :)

MAURIZIO,

Pode deixar, moço.

RICARDO,

Arrepios? Ui!

roHh,

Vergonha? Deixe disso... e bem vinda por aqui!

EVD,

Hahaha, pode deixar que vou falar!

MÁRCIO, ROGÉRIO,

Moços, que delícia suas palavras!! Gostei muito dos seus respectivos espaços, fico feliz que tenham apreciado as coisas por aqui também. Sejam bem vindos, sempre.

ALF,

Festa?? É comigo mesma, tô a caminho!

POISON,

Ah, clarividente não sei... mas acho que somos meio parecidas em algumas coisas, rs. E quanto a tomar o texto para vc, fique à vontade, e viva esse momento lindo com toda a intensidade!

TAY,

Somos duas. Será que isso tá nos genes paraenses?
Te conto direitinho a minha jornada no MSN :)

PATI,

Sortuda sou eu, por ter vc.
Amor, sabe? Pois é ;)

CELINE,

Desejo é sempre bom, né? ;)

ADÊ,

Seja bem vindo, moço, a casa é sua! Muito obrigada pela visita, passo já pra te conhecer melhor!

POETRIZ,

Era onde eu queria estar. Mas quem manda nessas coisas?

CRIS,

Muito obrigada, querida :)

THOR,

Talvez esse texto pudesse ser escrito por muitos de nós, em certos momentos da vida. Quem nunca teve uma história dessas pra contar, né?

EDU,

Bom, aqui eu chamo os visitantes de cúmplices... pq acabamos criando um elo tão bom que chega mesmo a ser um acumpliciamento. E vc, seja bem vindo! Vai ser um prazer te receber mais vezes :)

FERNANDA, NADEZHDA,

É como na música do Cazuza:

O teu amor é uma mentira
Que a minha vaidade quer
E o meu, poesia de cego
Você não pode ver...

(...)

O nosso amor
A gente inventa
Pra se distrair
E quando acaba
A gente pensa
Que ele nunca existiu


E por aí vai. Adoro Cazuza :)

TOSSAN,

Obrigada, e bem vindo!!

R.,

Tava na hora de um blog próprio, né? Muito obrigada pelo carinho de sempre, querido... vc é muito doce. Tô passando lá pra conhecer seu blog!

GUSTAVO,

Total. Mas eu gosto assim...


Beijão pra todo mundo!

Vinícius Aguiar disse...

O que comentar a respeito de algo assim... acho que seu eu-lírico respira amor Flavinha... muito lindo!!

Beijos!

Clarice Lis disse...

Flávia, fiquei sem fôlego, bom demais! beijos da janela

KimdaMagna disse...

"...ou quando escancaras teus instintos..."

A palavra em ecrã gigantíssimo!
Plasmado ( não de surpresa) mas de confirmação do domínio que tens do -profundo lírico devaneio- legível.
Como o Real Sopro da Vida.

Xaxuaxo

*Lusinha* disse...

Meu Deus Flá, que texto mais intenso e lindo. Uma descrição maravilhosa de uma paixão pulsante, que necessita do outro. Gostei de verdade!
Bjitos!

Anna disse...

Meu Deus, você destruiu nesse! Muito muito muito foda, Flávia. Quando crescer quero escrever que nnem você.
Me identifiquei DEMAIS com todas as suas palavras, e surpreendemente vi nos detalhes a pessoa que tem me feito ficar toda alvoraçada. Ai, o amor.
enfim, parabéns!
beijones

Flávia Rocha Hoelz disse...

Oi, xará querida, tudo bem? Passei para te dizer que Isabela teve alta do hospital, já estamos em casa, graças a Deus. Aqui está tudo de pernas pro ar, mas vou tentar "msn-neiar" contigo depois. Muitos beijos!

Duuh!. disse...

Ai que Lindo Flávia!
texto peerfeito, ceryas coisas nós temos mesmo é que inverntar, para eles atingirem a perfeição.
=D

adorei, e pega o meu selo, presentee! tah na lateral no blog, com o codigo e tudo, e só colocaaa aquii!


beeijos =D

Daniel Salles disse...

Como sempre, as metáforas...você está cada vez mais intensa, mocinha!

Demorei pra comentar, pq deixei pra reler com calma...

Beijão!

Leonardo Werneck disse...

Maravilha de texto Flávia, qualquer comentário que eu fizer aqui ficará pobre.

Parabéns arrasou!

Flávia disse...

VINÍCIUS, CLARICE, KIMDAMAGNA, LUSINHA, LÉO,

Gente, que delícia vcs. Obrigada!

FLÁ,

QUE SUSTO. Te espero no MSN mais tarde, flor. E se cuide bem por aí, que mãe com neném pequeno e convalescente tem que se cuidar também...

DUUH,

Presente? Obrigada, moça! Passando pra pegar, sim!

DANIEL,

Cada vez mais :)


Beijos!

Jéssica, a antropofágica disse...

Ah, Flávia, me fizeste lembrar de muitas coisas...
Só não sei se isso é bom...
Beijos

Jana disse...

Sabe-de-uma-coisa?
Eu necessito dos teus textos.

:)

Glau Ribeiro disse...

Flavinha, só pra constar: encontro nem tem mesmo não. Trabalho dele o mandou pro outro lado do nosso país. Esses desencontros, meu e dele, são motivos pra palavras e mais palavras soltas. rs!

Beeeeijo!

.Dazinha. disse...

Perfeito.
Sem mais

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,