quinta-feira, 18 de junho de 2009

Presente

Assim que vi o envelope pardo deslizar sob o vão da porta, instintivamente eu soube que era coisa sua, não me pergunte por quê. Mas ali, ainda ali, as minhas mãos tremeram. Eu sempre me encantei com a aura meio ritualística das correspondências tradicionais, e folhear meu presente soava como se um pedaço seu tivesse deixado a capital para cruzar o estado a fim de me encontrar na minha bucólica e gelada cidadezinha do interior sulista. Eu, saudosista que sou, dona dessa memória diante da qual minha serenidade jamais passa incólume, a cada página lida retornava a determinado dia perdido entre os tantos vividos desse ano que passou – alguns leves, felizes, outros áridos, difíceis. E me pergunto se, caso tivéssemos conseguido dar uma rasteira nas armadilhas ora do destino, ora da nossa natureza humana, a nossa história ter-se-ia escrito diferente, menos turbulenta. A verdade é que, apesar dos desencontros tantos, aquilo que a vida nos permitiu encontrar um no outro, dia após dia, preserva intacto seu valor, prerrogativa reservada apenas ao que nasce para ser especial e, por ser especial, jamais se vai – permanece pulsante embora metamorfoseada em coisa outra, tão única quanto; e que você e eu seremos sempre nós, com nossas rusgas e desejos, com nossas diferenças e dissoluções, com nossas semelhanças e grandes, imortais paixões.

Parabéns e obrigada – por tudo.

Pra você, toda felicidade e sucesso do mundo.

Um beijo,


27 comentários:

exoticlic.com disse...

cara tava lendo seu perfil aqui e putz magnifico nada mais descreve suas palavras

A Senhora disse...

Menina, também recebi. E agora, lendo o que você escreveu, fico ogulhosa de ver o quanto os dois cresceram.
Beijo enorme e boa leitura! (eu já estou lendo o meu!) :)

Annanda Galvão disse...

Bom, mesmo não sabendo do que se trata exatamente...é lindo!
Me encheu de lágrimas, de saudade boa, de afeto bom por alguem tambem especial... Essas suas palavras me fazem ver que as coisas sempre valem a pena...

"a gente cresce sempre, sem saber pra onde."(Guimaraes rosa)

beijos!!!

Talita Prates disse...

Também não sei do que se trata, mas deve ser tão especial e impecável quanto o texto que o descreve.
Paz.

Anônimo disse...

Bom, na verdade, eu também fico super feliz, apesar do meu coração estraçalhado. Tem que ser assim... Afinal, ninguém me empurrou nessa direção. Entrei de livre e espontânea vontade e, no fundo, no fundo, sempre soube onde ia dar essa estrada. Quis me enganar. E foi realmente doce enquanto me enganei. Disse pra mim mesmo "agora é diferente", mas pro diabo... aqui estou eu, onde sempre estive, beijando o chão mais uma vez e "sabe de uma coisa?" Isso tudo é extremamente libertador e profunda e definitivamente didático.
Criança, não mudo uma vírgula no que escrevi antes: você é especial, e bela como eu nunca vi...
Tenho certeza absoluta de que Eddie Vedder pensa em você quando canta: "...I know someday you'll have a beautiful life, I know you'll be a star.
In somebody else's sky, but why, why, why
Can't it be, oh can't it be in mine?"
Mas, não se engane a respeito, despeço-me por aqui em nome do mísero instinto de auto-preservação que ainda me resta nessa vida louca.
É, também, a despedida mais dolorida a que já precisei recorrer. A fuga mais repleta de auto-comiseração que já busquei. E se me demoro aqui à porta, é porque me quebra o espírito fechá-la atrás de mim, sem olhar nos teus olhos. Bom, não há muito sentido nisso, quando só um está chorando?
Querida, eternamente você será o meu asteróide preferido, o que mais amo em toda a vastidão do universo. Pra sempre vou lembrar do seu brilho. Mas, por ora, chega de bancar o menino bobo de 12 anos.

Luiz Calcagno disse...

Leia seu próprio texto ouvindo Bridge Over Trouble Water do Paul Simon, pra ver que legal!

Abraços

Altavolt disse...

Flavinha, nada como ter o dom da palavra para expressar com tanta verdade uma história assim tão bonita! Realmente, especial! Beijão!

iaiá disse...

por já ter dito tudo, faço das palavras da mi, as minhas. bjs.

Isaque Viana disse...

Rapaz.... ô, nem sei o que comentar.

Só deixo um beijo.

Luana Ferraz disse...

Vc como sempre, arrasando...

Kari disse...

Alguns amores são eternos, mesmo que não sejam vividos eternamente...

LIndo, lindo demais...

Beijão

Anna Bueno disse...

"Fravinhaaa",
Que lindooo e olha ele ratificando e correspondendo aí em cima.
Não acredito em amores impossíveis, sabia?
Bjos!

.Dazinha. disse...

você é o cúmulo do doce,puro açucar é amargo perto do que escreves.
lindo, doce, lindo!

Jongleuse disse...

São as diferenças que formas os encaixes que deixam o quebra-cabeças certinho no final das contas.

Ah, sou louca por envelopes e sacos de papel pardo! Sempre aquela coisa "do que será que tem ali dentro"?

Anônimo disse...

Flavia, é sempre gratificante ler suas palavras tão doces e tão sábias. Esta sua historia de amor merece ser publicada em edição de ouro em alguma editora!!!

Eu choro ao ler suas belas e marcantes fases...

E o mais lindo é que vcs se amam.

bj! Seja feliz!!!! Gisele

Flávia disse...

meu Deus, minha gente, não tem história de amor nenhuma, não! Até tem, mas não tem nada a ver com o personagem do texto ou o rapaz anônimo. Não me comprometam! =)

Bia Kohle disse...

Bom, eu já ia comentar algo sobre história de amor, mas já que você já esclareceu, nem vou comentar nada.
skapokopskoskpoa
Beijo.

Anna Bueno disse...

Já estava aqui fantasiando e vc vem cortar nosso barato? rsrs
Bjos!

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sheila Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ disse...

Flá, se o enredo é ficção, por certo as palavras são mais que verdadeiras. Por maior que seja o estrago que algumas pessoas causam em nossa vida, algo de bom sempre fica intacto. C'est la vie...

Anne disse...

Bah, menina... eu já tava agitando os neuronios tentando me lembrar dessa tal historia sua aí, mais perdida que cego no tiroteio!!! Acho que perdi alguma coisa, ou entao o povo q tá viajando...hasuhaushas

Mas enfim, lindas palavras, como sempre! Só vc mesma!!!

Bjosssss

Emerson Souza disse...

Muito bonito.
Bjus.

Fernando R. Silva disse...

Eu também ia comentar algo acerca disso, da história de amor. Mas aí você me fala no msn que não é isso.

Droga, não posso mais tocar fogo no circo!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Zandali disse...

ai, estava morrendo de saudade de te ler!... SEMPRE BOM DEMAIS!!

beijos

Jéssica, a antropofágica disse...

Não sei onde, mas vi a seguinte frase: "O tempo cuida de tornar tdas as lembranças em lembranças boas".
Acho que é isso que acontece mesmo, as coisas ruins vão, aos poucos, se esvaindo da memória, dissolvendo-se entre os anseios do que poderia ter sido.
Ah, Flávia, eu estava com tanta saudade das tuas letras que nem imaginas! Voltei, voltei e dessa vez pra ficar.
Mudei tudo lá no Antropofágica, que é pra ver se novos ares são atraídos pra minha vida também.
Beijos saudosos.
Jéssica

Anônimo disse...

Um passarinho me disse que tem a ver com isto aqui

Anônimo disse...

Descobri seu blog por acaso essa semana. Não sei se existe algum fundo de realidade no texto, mas me senti dentro dele. Fui longe, voei, viajei, voltei, doeu e me emocionei muito...

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,