quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Miados, Pétalas e Outros Sorrisos

Um dia daqueles.

Soundtrack: Modest Mouse - Missed the Boat







Seis e quinze.

Mais quinze minutinhos extra de quase-sono, que o quentinho da cama a essa hora da manhã tem visgo. Um pulo rápido para vencer a inércia, banho frio para espantar a preguiça, dentes escovados, floss, hidratante, tratamento de pele, perfume, filtro solar, rímel, gloss, a leveza florida do vestido cobrindo o corpo que aos poucos entende que o dia começou, cabelo úmido e solto riscando no ar um cheiro bom. Iogurte light de morango, procuro as chaves, não as encontro, procuro as chaves, as encontro na ignição. A benção, mãe, “Deus te abençoe”. Partida. Trânsito.

Calor – que o sol nunca se esquece a que veio nessa cidade. Sinal vermelho, aberto para o menino vendendo balas de goma promoção-leva-quatro-paga-três, Lynard Skynard, be a simple kind of man abafando a histeria das buzinas. Sinal verde, aberto para o trânsito que não anda, não a essa hora; a essa hora tem visgo o asfalto quente lavado de gasolina e pressa. Trabalho. Jaleco branco com cheiro de amaciante de roupas, bom dia Nélio, bom dia Sônia, bom dia Dagmar. Hipertensão. Diabetes. Lúpus. Verminose, esse menino não come nada, queria que a senhora passasse aí uma vitamina. Gravidez – ela que já tem um piá e metade dos meus anos, eu que mal entrei nos trinta. Bebês, muitos bebês. Ácido fólico, omeprazol, pamoato de pirantel, captopril, salbutamol, prednisona, praziquantel, vitamina C, complexo B, amoxacilina 500mg de oito em oito horas sem pular dia nem dose ou os bichinhos não morrem. Exame de sangue, fezes, urina, encaminhamento para o especialista, telefonema para o Doutor Fulano barganhando uma ultra-sonografia na camaradagem porque o neném não pode esperar, vai nascer no mês que vem. Almoço.

Visitas domiciliares e tomo café passado na hora com bolinhos-de-chuva na casa da senhora idosa que cuida dos netos e do marido também idoso que sofreu um AVC no mês passado, e que ainda assim sorri e me chama de menina. Outra casa e ganho um abraço e uma flor imaginária, e bebo água gelada, e como jambos frescos cuja brancura macia me adoça a boca e mais ainda a alma – que a pobreza é coisa tão pequena quando o coração se apraz em dividir. E parto levando a flor que uma mãozinha morena me ajeitou com capricho nos cabelos para que eu ficasse bonita. Trânsito. E a chuva chegando, se insinuando entre as folhas das mangueiras e virando água por todos os lados nessa cidade que se banha todas as tardes.

Consultório médico. A paciente: eu. A impaciente: idem. Ainda bem que o tempo voa. Trânsito.

Pit stop no supermercado mais próximo. Missão: comprar ração para o gato branco. Um dia descubro o motivo de o saco de ração invariavelmente terminar nesses dias de apenas vinte horas.

Curso preparatório. Questões freqüentes em provas de residência. Vasculites, colecistite, pericardite, hepatite, meningite, episclerite, artrite, ite, ite, ite, os olhos fechando, os olhos abrindo, ite, ite, ite, coca-cola zero e sanduíche de peru. Ite, ite, ite. Trânsito.

Casa. Comida. Roupa lavada. O gato branco se aproximando naquele passo ronronante de gato, lhe dou comida e ele me dá um miado de satisfação e desliza o corpo por entre as minhas pernas, feliz. Banho frio para espantar o cansaço, dentes escovados, floss, hidratante, tratamento de pele, cara limpa, cabelo úmido e solto riscando no ar um cheiro bom. E penso em como seria perfeito poder dormir com as janelas abertas nessa cidade onde o sol nunca esquece a que veio e que se banha todas as tardes, e observo com carinho a flor imaginária repousada em seu vaso tão imaginário quanto.

E nem sei se foi a flor, ou o abraço, ou a mãozinha morena, ou a senhora idosa com seus netos e seu marido também idoso, ou a gentileza do Doutor Fulano, ou o gosto dos jambos e dos bolinhos-de-chuva, ou a carícia ronronante do gato branco, ou se foi ou justamente o que não percebi que me atingiu em cheio e me trespassou o peito como o cheiro das cores dessa cidade... o que sei é que foi um dia bom, boa noite, a benção, mãe, “Deus te abençoe” e alguns minutinhos extra de quase-sono, que o quentinho da cama a essa hora da noite tem visgo.

Blog no ar outra vez, galera. E tem atualização lá no Espasmos, com direito a votação. Não poderíamos ficar de fora desse clima de eleições, né? Beijos!

50 comentários:

Edna Federico disse...

Ufa, você cansou?
Eu cansei só de ler...riso
Ô vida dura.
Beijo

Simples Assim... disse...

Certa vez, ouvi uma pessoa dizer que o bom texto é aquele que te leva a visualizar cada imagem descrita, cada passagem. Quanto a mim, acredito que o bom texto é simplesmente aquele que encante meus sentimentos ou instigue meus pensamentos.

Por um ou outro motivo, só o que tenho a dizer é que adorei seu post.

Fato, vc ganhou uma leitora. Até.

A Senhora disse...

Fui lendo e lembrando dessa cidade... Do calor - 28 graus, na sombra, 8h. Do trânsito e da impaciência dos motoristas (e não é São Paulo!!). Do jambo - Arthur adorava jambo! Acho que Flixonase (acho que é isso) lembra um pouco o cheiro de jambo. Nunca ficamos de janelas abertas. Calor demais... muito calor... Mas eu gostava demais.

Camilinha disse...

aff... quanta coisa, hein, menina!? E dizem que as mulheres são o sexo frágil... hahaha


beijos daqui...

C. disse...

vim matar as saudades.
e matei.
=]
=**

Flavinha disse...

EDNA,

Se cansei? Tô cansada até agora, menina... ainfa bem que a a maioria dos dias tem 24 horas, e não 20... beijo!

SIMPLES ASSIM,

Moça, muito obrigada pela visita e pela gentileza das suas linhas. Fico feliz em saber que gostou deste espaço, e mais ainda em saber que vai voltar. Seja muito bem vinda! Beijo!

MI,

O calor daqui esquenta a alma da gente. E os jambos estão cada vez mais deliciosos... vou ver se encontro uns bem bonitos para mandar de presente pro Arthur. Quanto a vc, moça... a cidade e eu te esperamos, certo? Beijo!

CAMILINHA,

Parafraseando o Erasmo: "mas que mentira absurda", rs. Beijos!

C.,

Agora falta eu matar as saudades de vc, né? Aparece, linda. Beijos!

Camilla disse...

Bom quando colocamos a cabeça no travesseiro e temos a sensação de dever cumprido, de dia vivido. Realmente vivido.

Camila Colossi disse...

*-* craa q texto massa :)

Patty disse...

Flavinha,

Juro que cheguei ofegante no ponto final...hahaha

Que bom que está de volta. Saudades.

Beijos

Daniel Salles disse...

Po, que coincidência!

Ainda não tinha comentado por aqui, mas gosto dos teus textos! Você escreve com ritmo, bem legal!

E vamos nos visitando!
Bjos

J. disse...

Interessante como a sua saída de casa se parece com a sua chegada e tem gente que nunca se lembra das "flores imaginárias"...
Me dá um autógrafo?!

Mai disse...

De novo aqui... Floss e Gloss, seja qual retoque for, neste texto não é necessário. Vou esperando mais uma crônica da vida cotidiana.
Quando a farei acreditar que a sua redação é melhor do q muitos autores?
Será que eu conseguiria "comprar os direitos" e publicar para que,enfim, acredites no que venho dizendo?
Carinho.

Tyr Quentalë disse...

Meu deus, lembrei de meu irmão estudando coisas relacionadas à medician quando ele apenas fazia curso para Radiologia.
Uma corrida louca, de nomes que precisam ser decorados, em um dia que parece tão pouco, mediante ao que era necessário saber, e sabia mais eu, sobre tais nomes e todos seus fardos, pois era eu quem pesquisava para ele.
rs.
Abraços apertados!

KimdaMagna disse...

...uma vida em-visgolada,
cheia de pulos rápidos,
sob canícula AVC solar...

Foi a flor e a brancura felina ajudou.

Xaxuaxo

Filipe Garcia disse...

ô Flavinha,

tão bonito esse quadro cotidiano que você desenhou com tanta leveza, tanta singularidade. Toda a rotina de um dia comum virou verdadeira poesia quando você saiu espalhando seus versos e flores em cada detalhe.

Seu texto ficou encantador. Li num único suspiro e terminei sorrindo.

Beijo.

Fabrícia ♥ disse...

e sabe de outra coisa?teu blog ta somente a perfeição do mundo *o*
e você é meega gaata
;D
:*

Daniel disse...

Tempo corridíssimo esse seu não?! Inda bem que voltou, tava com saudades. Tem blog novo, falando de política:

www.meiasverdades.myblog.com.br

Também escrebi na Casa do Poeta. Bjus.

http://so-pensando.blogspot.com

jessicadeverdade disse...

Ai cheguei a cansar só de ler...

Flavinha disse...

CAMILLA,

Realmente vivido. Beijo!

CAMILA, FABRÍCIA,

Obrigada, meninas! Beijos!

PATTY, JÉSSICA, TYR QUENTALE,

Pensem nessa correria 3 vezes por semana, rs... beijos!

DANIEL,

opa, vamos sim. Agora não saio mais de lá... beijo!

J.,

E elas estão sempre lá, querido. autógrafo, é? Quanta honra! Beijos!

MAI,

Querida, venho pensando muito em tudo que vc tem me dito. Pensando, pesando, ponderando... e há um embrião se formando a partir de tudo isso. Mas conto melhor em particular, rs. Muito obrigada por estar comigo. Beijão!

KIMDAMAGNA,

Provável - não vivo sem flores nem carícias. Beijo!

DANIEL,

Voltei e pra ficar! Em breve passo para atualizar as visitas e as postagens atrasadas, certo? Beijos!

Inside Me disse...

flavinha, minha fia, obrigada pelo PRESENTE lá no espasmos, eu quase vou ao óbitoo, mas cá estou eu, linda eb ela kkkkkkkkkk,penseeee. Obrigada (de novo ¬¬') hihihi adoro ler vcs. bjsno coração e por favor postem com mais frequencia,plixxxxxxxxxxxx

Lucas disse...

Venho e volte.
fim.

=]

Maria Fernanda disse...

Prometo voltar pra te ler, com calma, tá?

Beijo doce :*

Extase disse...

Dia cansativo...fico feliz quando meu dia foi util para alguem.

Van disse...

Cotidiano assim só nas tuas mãos pra virar essa singeleza toda.
Você não vem mais, mas eu venho mesmo assim.
Beijucas

Petê disse...

Eba!!! Voltaste, menina linda. Be wellcome again.

Beijos

*Raíssa disse...

Dá pra perceber a correria do seu dia pelo modo como você o escreveu. Vida de médico é assim mesmo, só vai piorando hehe

Já decidiu qual especialidade da medicina você quer fazer? Curiosidade de filha de médicos :P

Beijos, Flá!

Patrícia Lage disse...

ei, Flá!
a diferença nos nossos cotidianos é que apenas as minhas mãos voltam sujas de giz para casa.

volta esplendorosa!
saudades...
e beijos...
e amor, claro.

Lomyne disse...

Dia que começa e acaba em módulos espelhados, é como se não andássemos: todo dia são dois passos a frente e dois passos atrás. Só que no caminho ficamos mais velhos...

Esse post tem um ritmo delicioso, mas mexeu comigo e com minha rotina mais do que eu gostaria...

Xavier disse...

um tempo corrido
que bom tempo se faz
no seu correr de sempre
correr tranquilo

um carinho, Flávia.

Cláudia I. Vetter disse...

flor, é você.

http://riot-act.blogspot.com/2008/09/luz-por-entre-teclas.html

confere!


;)

Menina da Imprensa disse...

Xaudaaaaadi da maior poetisa desse século... Um dia ainda te faço virar notícia! Passando só pra deixar um beijo na ponta do nariz e dizer que o publicando, voltou a publicar!
Kisses

Nadezhda disse...

O começou tão parecido comigo. Mas o resto só não pareceu por possuir muito uam cara de vida real ;)

R Lima disse...

Que bom que gostastes da música que escolhi para o quase fim... agora é o fim mesmo.

Bjão,





Texto de hoje: o fiM...

Visite e Comente... c

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Cabraforte disse...

Que dia hein!!

Cansei so de ler!

Prazer Conhece-la!



Bj

Anne disse...

Não é maravilhoso quando o dia é bom? Tirando o calor e as ITES, o meu dia até que é parecido, sem a benção da mãe a menos que eu ligue pra casa dela...rs. Mas tb tenho mãozinhas morenas me dando flores, sorrisos de criança (e nariz escorrendo, muitos =P).

Simplicidade é uma coisa linda mesmo...amei seu texto, quase pude participar desse dia com vc.

Aliás, dia desse ainda vou te ver, menina...rs

Bjos, amo-te sem noção de tanto!

Ingrith disse...

Passando rápidinho pra desejar bom final de semana!

Flavinha disse...

FILIPE,

É esse sorriso que acontece aqui quando leio seus comentários, sabia? saudades de vc. Beijo!

INSIDE ME,

Haha, vc gostou né? Eu ROLAVA de rir com a Anne no dia que vi os tais descritores pela primeira vez, não tinha como aquilo não virar post, rs... beijo!

LUCAS,

Melhor: começo ;)
Beijo!

DIEGO,

Isso explica os meus atrasos no IAP, rs... beijo!

VAN,

Menina, é que eu tô tentando atualizar todas as visitas e foi tanto tempo parada que tenho que fazer uma parte por dia... mas tô passando aí, sim. Beijo!

RAÍSSA,

Pediatria. Amo! Beijão!

PATI, ANNE,

Me impressiono sempre que paro para pensar no quanto somos parecidas, até nisso. Cada uma com suas correrias, com suas flores imaginárias... com seus sorrisos convertidos nesse não-sei-quê que trespassa o peito e fica lá, pulsando gostoso... deve ser a tal da simplicidade, da sensação do dever cumprido com tanto amor que vira prazer. Amo, as duas, amor nada imaginário. Beijos!

LOMYNE,

Hummmm... pensando aqui no que vc deve ter pensado aí... beijos!

XAVIER,

Carinho em forma de versos... esse é o tipo de carinho que não se esgota. Receba o meu, sempre. Beijo!

CLAUDINHA,

Vc é um amor... se estivesse por aí, ia te apertar as bochechas, rs! Obrigada, mais uma vez, pelo presente, querida. Beijo!

VANESSA,

Amiga, vc voltou! Por onde vc andava, mulé? Passando pra conferir as atualizações. Beijos!

NADEZHDA,

Menina, vc tá a cara da Rê nessa foto, até confundi... beijo!

R. LIMA,

como assim, o fim? Oxe... me explica? Beijo!

CABRA FORTE,

Prazer é meu, moço! Obrigada pela visita, seja bem vindo e volte sempre - aqui as portas nunca se fecham. Passando pra te conhecer melhor. Beijo!

INGRITH,

Pra vc também, flor. Beijão!

Jean Rocha disse...

jambo... fiquei curioso, que isso não tem por aqui no Sul...

Afora isso, o post está impecável, como sempre... fica até chato repetir o mesmo elogio tantas vezes.

Abraços, que este blog nunca acabe!

LindaRê disse...

Ai... e qta coisa!
Welcome back!

Bjs

Jhennifer Cavassola disse...

Não vou nem comentar sobre o texto, pois "simples assim" disse tudo. Que texto em? Me envolveu na história!!

Um grande beijo e obrigada pela visita!! Ahhh e vai atualizando, que eu e a turma do São Paulo ama vim aqui.

beijos

Kari disse...

É sempre bom quando no meio de dias tão cansativos e corridos, acaba acontecendo algo que nos enche de satisfação..
Ao ler tudo isso, lembrei-me dos episódios de "grey´s anatomy"....
hehehehehe

Beijão pra tu

Taynar disse...

Lindo, lindo o texto.

O nosso dia a dia é composto de coisas tão pequenas e tão significativas, que passam tão rápido, que lembrando mais tarde, pensamos em como demos conta de fazer tantas coisas.

Beijos, moça

Ludmila Prado disse...

obrigada pelos parabens!
ja pensei em acabar com ele várias vezes + não deixaram, amigos são pra essas coisas mesmo.

+ que dia ehm... gostei da maneira que escreveu, e apesar da correria me pareceu um dia bom, cheio de pequenas coisas que significam muito.

beijo
seu blog é maravilhoso

Rodrigo Carreiro disse...

Flavinha, seu texto tá impecável. Sem nenhuma chance de erro: o melhor que já li por aqui.
;p

Ana Luisa disse...

Oh Flávia...obrigada pelo lembrete do aniversário. Adorei!!

beijão.

iara disse...

oi amiga!

vida dura mesmo..
mas tem umas gratificações que só vivendo pra entender, né?

bjs. lv
iaiá

Ana Luisa disse...

Flávia, tem presente pra vc lá na caixinha...pinta por lá.

Beijok.

Camila Colossi disse...

more cade vc ?


.;*

Palavras de um mundo incerto disse...

Bah, que maratona guria. Mas adorei o encanto de como tu soube colocar cada situação tua neste dia(dias). Fiquei amarradão. Também fiquei com água na boca ao ler "bolinhos-de-chuva".
Ainda mais em poder desfrutar desta escrita.

Beijos!!!



Marcos Seiter

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,